Sistema único de e-mails em votação na Duma

Foto: TASS

Foto: TASS

Até o final de outubro a câmara dos deputados deve votar projeto que sugere a criação de sistema único de e-mails controlado pelos Correios da Rússia.

Em um futuro próximo, a Rússia poderá ter um sistema de e-mails único composto por caixas de correio eletrônico pagas. Para tanto, foi elaborado o projeto de lei "Da Comunicação Postal".

Segundo fontes do jornal Kommersant, o projeto de e-mail único está sob respondabilidade da estatal Potchta Rossii (em português, “Correios da Rússia”).

O mercado de correios eletrônicos já está bem definido no país, por isso e um serviço estatal de e-mails não tem chances de concorrer com gigantes como o Gmail, o Yandex e o Mail.ru.

Assim, o projeto russo terá outra missão: solucionar litígios entre empresários com base nos documentos enviados por meio desse sistema.

Por outro lado, o Estado também poderia usar o novo sistema para controlar e analisar correspondências eletrônicas.

O ex-vice-ministro dos Correios e Telecomunicações e atual presidente da Fundação de Democracia da Informação, Iliá Massúkh, afirma que o projeto de criação desse sistema, com 100 milhões de endereços eletrônicos, custaria cerca de 10 bilhões de rublos (US$ 300 milhões). 

Segundo uma fonte do ministério da Defesa contada pelo Kommersant, o projeto não sairá barato, mas seria um modo de fugir de “sistemas de fabricação estrangeira redundantes”.

O objetivo do projeto de lei "Da Comunicação Postal" é fazer com que os documentos enviados através do sistema de e-mail único tenham a mesma confiabilidade dos documentos oficiais.

O projeto de lei "Da Comunicação Postal" será analisado pelos ministérios correspondentes e deve ser votado na Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo) até o final de outubro deste ano.

"Os Correios da Rússia distribuirão os endereços eletrônicos sob a apresentação de passaporte e garantirão a segurança dos e-mails. As pessoas interessadas em receber e-mails verificados são mais numerosas do as que preferem recebê-los de anônimos", disse o assessor do ministro dos Correios e Telecomunicações, Boris Onikul.

Texto original completo em russo: http://kommersant.ru/doc/2020514?isSearch=True

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.