Rússia Unida quer punir críticos anônimos na internet

Foto: Aleksandr Útkin / RIA Nóvosti

Foto: Aleksandr Útkin / RIA Nóvosti

Deputados do partido governista propõem medida para limitar ‘críticas mordazes’ direcionadas às autoridades. Grande maioria do parlamento russo deve votar contra tal iniciativa.

O partido governista Rússia Unida (RU) pretende calar seus críticos na internet por meio de uma emenda à recém-aprovada lei sobre a criminalização da difamação, segundo o vice-porta-voz da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo) e membro do RU, Serguêi Jelezniak.

Por enquanto, os comentários irônicos ou sarcásticos publicados anonimamente sobre o partido, incluindo a máxima “Rússia Unida é um partido de ladrões e vigaristas”, assinada pelo ativista anticorrupção Aleksêi Naválni, não estão sujeitos a punição.

“Se um cidadão mencionar um partido ou pessoa específica, ele poderá responder acusação”, disse Jelezniak em uma entrevista publicada no jornal russo Nezavisimaia Gazeta na última quarta-feira (29). “Por exemplo, se o indivíduo citar ‘partido de ladrões e vigaristas’ ao se referir a uma determinada organização”, acrescentou.

Trabalho a todo vapor

O vice-porta-voz da Duma afirmou que seus colegas já começaram a trabalhar em um documento que limita “críticas mordazes e sem fundamento direcionadas às autoridades”. Segundo ele, “a internet não continuará sendo uma zona sem lei”.

Desenvolver ferramentas jurídicas para controlar a internet poderia ser um instrumento útil na tentativa das autoridades de ganhar mais poder sobre a imprensa, mas, nesse caso em particular, o esforço não vale a pena, avaliam os especialistas.

“O gasto e os recursos necessários para localizar os críticos anônimos superam os resultados”, declarou à Ria Nóvosti o diretor da agência de mídia Legenda e membro da Câmara Pública da Rússia, Anton Korobkov-Zemlianski.

“Se o projeto de lei for aprovado, será um teste da opinião pública”, completou. Para Korobkov-Zemlianski, é pouco provável que a emenda seja funcional.

Apoio escasso

Representantes de outros partidos na Duma não mostraram muito entusiasmo pela ideia, informou a agência RIA Nóvosti.

Até mesmo os nacionalistas do PLDR (Partido Liberal Democrata da Rússia), que por serem favoráveis às recentes propostas do Rússia Unida foram apelidados de “draconianos” pelos outros deputados da oposição, não devem votar pela aprovação dessas emendas.

“Onde vamos encontrar um exército de pessoas para navegar na internet e acompanhar os blogueiros que publicam comentários anônimos sobre as autoridades?”, disse Vladímir Ovsiannikov, primeiro-vice-líder da bancada do PLDR no parlamento.

O vice-líder da bancada do partido Rússia Justa na Duma, Mikhail Emeliánov, acredita que a iniciativa é, sobretudo, um “gesto de desespero”. O diretor do serviço jurídico do Partido Comunista, Vadim Soloviov, também afirmou que seu partido “se opõe veementemente à medida”.

Originalmente publicado no The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.