Produção em série do Su-35 começará em 2013

A produção em série do SU-35 deve ter início a partir de 2013. Foto: RG

A produção em série do SU-35 deve ter início a partir de 2013. Foto: RG

Segundo o comandante da Força Aérea Russa (FAR), a primeira leva de aeronaves de caça de quinta geração atenderá demanda interna; vendas externas ficarão para 2015.

A produção em série de aviões de caça múltipropósito Su-35 para o exército russo deve começar no próximo ano e para as vendas estrangeiras, em 2015, disse, em uma entrevista coletiva na semana passada, o comandante da FAR, Víktor Bondarev.

O anúncio aconteceu na abertura de uma exposição fotográfica em Moscou dedicada aos 100 anos da Força Aérea Russa. “A produção em série do SU-35 deve ter início a partir de 2013, e do T-50, a partir de 2015”, declarou Bondarev.

O primeiro voo do caça de quinta geração da empresa russa de aeronáutica Sukhôi, conhecido também como conjunto promissor da aviação tática (PAK FA, na sigla em russo), foi realizado no início de 2010. Já a primeira demonstração pública do Sukhôi T-50 PAK FA aconteceu em agosto do ano passado durante o Salão Internacional de Aeronáutica e Espaço de Jukovski (MAKS).

Em maio deste ano, uma fonte da indústria de construção aeronáutica russa disse à agência Interfax que o relatório preliminar sobre os resultados dos testes do Su-35 era esperado para o terceiro trimestre e que os aviões submetidos às avaliações já tinham feito mais de 540 voos.

O avião está atualmente pronto para os testes em cenários que repliquem situações de combate, assinalou a assessoria de imprensa da Sukhôi.

Teste de modernidade

A assessoria de imprensa do consórcio Sukhôi confirmou as principais especificações da aeronave após os testes de voo preliminares.

Comparado aos aviões de caça de gerações anteriores, o PAK FA apresenta uma série de características únicas, combinando as funções de aviões de ataque e de caça.

Infográfico:

A utilização de materiais compostos e tecnologia inovadora, assim como medidas para camuflar o motor e o design aerodinâmico, minimizam a visibilidade do avião aos radares, tanto ópticos como infravermelhos. Esse fator aumenta significativamente sua eficácia na luta contra os alvos aéreos e terrestres de dia e de noite e em quaisquer condições meteorológicas.

A velocidade máxima da aeronave ao nível do mar é de 1400 km/h, mas em altitude chega a 2400 km/h. Cabe lembrar que o teto máximo atingido é de 18 mil metros.

A faixa de detecção de alvos no ar é de mais de 400 km, ou seja, muito maior do que a dos aviões de combate atualmente em serviço. Além disso, o radar de bordo pode detectar e rastrear alvos múltiplos a uma distância de mais de 80 km.

De acordo com especialistas da empresa, a análise dos testes realizados permite afirmar que o Su-35/Su-35S supera em especificações e condições de combate muitos seus congêneres atualmente em serviço, como o F-15, F-16, F-18, F-35  e pode enfrentar o F-22A.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.