Os 12 animais mais perigosos da Rússia

Para os viajantes que querem vivenciar a Rússia além das tradicionais rotas turísticas – e que conseguem sobreviver fora de hotéis cinco estrelas –, o país oferece oportunidades únicas para brincar de caça, fotografia e pesca. No entanto, para garantir que o passeio pela floresta russa deixe apenas boas lembranças, preparamos uma lista com os 12 animais mais perigosos da Rússia e o que esperar deles.

Urso pardo 

O urso pardo (“Michka”) é o herói de muitos contos infantis e desenhos para adultos. Foi o mascote das Olimpíadas de Moscou em 1980. Apesar de extremamente pesado e aparente falta de jeito, é um animal bem ágil. Pode perseguir sua presa, saltar em suas costas a uma velocidade de 50km/h e matá-la com um único golpe. O urso pardo está presente em quase toda a área florestal do país. O tipo mais perigoso é o urso insone, que, por alguma razão desconhecida, não hiberna durante o inverno ou surge de sua toca muito antes do inverno terminar. O urso que acorda antes do tempo possui grande disposição e necessita de espaço para si.

Tigre de Amur

O tigre de Amur  (também conhecido como tigre do Norte) vive nas margens dos rios Amur e Ussuri, no sudeste da Rússia, e em alguns países asiáticos. É um animal muito cauteloso e ameaçador.  Se você tentar enfrentar um sozinho, há uma grande dúvida sobre quem irá se tornar a presa – o homem ou a fera. O tigre do Amur é muito maior do que seus parentes do sul e sua visão noturna é cinco vezes melhor do que a do homem. O tigre era há muito tempo considerado uma espécie ameaçada de extinção. Os esforços dos especialistas que protegem os animais selvagens foram bem-sucedidos e, em 2007, a espécie não figura mais na lista de extinção.

Lobo cinza 

Esse é provavelmente o predador mais comum da Rússia. Eles estão espalhados por todo o país, exceto na mata das taigas e em algumas ilhas. Os lobos vivem em bandos, o que os torna perigosos. Ao chamado do lobo mestre, o bando pode facilmente atacar uma pessoa. Na Rússia antiga, um dos tipos mais cruéis de execução era amarrar as pessoas a árvores na floresta para serem devoradas por lobos. Ainda assim, esses animais não atacam as pessoas com frequência: pode acontecer somente no início da primavera, em algumas trilhas desertas pela floresta quando os lobos estão com escassez de alimento. Quando em perigo, os caçadores aconselham subir na árvore mais próxima e aguardar até que o bando perca a paciência e parta à procura de uma presa menos engenhosa.

Urso (polar) branco

Embora o urso marrom seja considerado o mestre das florestas russas, o urso polar habita as áreas flutuantes de gelo da costa do Ártico, onde encontra sua principais presas: foca-anelada, morsas e outros animais marinhos. Apesar dos filmes sempre retratarem esse urso como um animal inócuo, ele é bastante forte e perigoso. Como seu parente marrom, pode arrancar a cabeça de uma pessoa com um único golpe. Mesmo assim, os ursos polares só atacam seres humanos em casos excepcionais, quando seu habitat é destruído. Existem rotas especiais para turistas na Rússia que incluem ver e fotografar ursos polares de um helicóptero. Os ursos polares e marrons, junto com o jacaré do Mississipi, os crocodilos de água salgada e do Nilo, o tigre, o leão e o tubarão-touro cinza estão entre os dez animais mais perigosos do planeta.

Javali selvagem

Os caçadores experientes dizem que o javali selvagem é ainda mais perigoso que um urso. O urso, que possui uma excelente visão, prefere sair do caminho se avistar um humano à distância. Por causa de sua fraca visão, o javali selvagem acaba enfrentando o que estiver pela frente. Mesmo os caçadores mais experientes nem sempre são capazes de matar esse rápido animal com um simples tiro. Considerando que o peso médio de um javali é 200 quilos, lutar com ele é impossível. As fêmeas são especialmente perigosas quando protegem sua cria. O javali selvagem é característico de terrenos pantanosos.  Na região do Amur, os javalis são conhecidos por atacar carros. A arma mais poderosa do javali não é seu impressionante peso, embora possa facilmente esmagar uma pessoa, mas suas garras.

Víbora comum

Foi a mordida de uma víbora comum que matou o lendário príncipe Oleg, um dos fundadores da Rússia antiga. Hoje em dia, a medicina moderna teria certamente salvado o nobre. O veneno da víbora pode matar uma pessoa pequena, mas não é letal em pessoas saudáveis que pesam mais de 60 quilos, especialmente quando há acesso fácil a anti-histamínicos.  Os dentes venenosos da víbora medem apenas 4 milímetros e não conseguem atravessar jeans, muito menos sapatos. Os especialistas dizem que é praticamente impossível pisar em uma víbora sem perceber. Essa cobra permite que uma pessoa se aproxime a uma distância de 3 ou 4 metros e depois sibila em voz alta como um aviso. Os caçadores aconselham as pessoas a baterem o pé se suspeitarem que há uma cobra por perto. O animal sente a vibração e sai do caminho.

Lince

Esse felino do hemisfério norte pode ser do tamanho de um cachorro grande. Na Rússia, 90% da população de linces vive na Sibéria. O perigo é maior se você esquecer de olhar entre as árvores por estar muito entretido apanhando cogumelos e frutas silvestres. O lince geralmente ataca sua presa de cima com mira no pescoço, mas os ataques a humanos são pouco frequentes. O animal só se aproxima de humanos em situações extremas: um lince muito faminto pode invadir um galinheiro ou caçar coelhos domésticos.  

Carrapato

Apesar de seu tamanho microscópico (apenas 0,2 a 04, mm), o carrapato pode causar problemas sérios. É o portador mais ativo de encefalite (inflamação aguda do cérebro) e doença de Lyme, uma gravíssima infecção. No geral vivem ao longo de pegadas e trilhas onde um animal de grande porte ou ser humano possa passar. Na maioria dos casos, o carrapato pica a pele perto da cabeça e do pescoço e lança sua sonda para atingir os vasos sanguíneos. Uma picada de carrapato é muitas vezes difícil de perceber, portanto, após uma caminhada pelo campo você deve examinar seu corpo e, se encontrar uma mancha preta, consultar um médico imediatamente. O carrapato tem que ser removido e testado para certificar de que não carregava encefalite.  

Aranha Karakurt

A karakurt está entre as demais aranhas mais perigosas do mundo e é encontrada na região de Ástrakhan. Durante os verões quentes, pode migrar para áreas mais ao norte, tais como a região de Moscou. Seu habitat favorito é a encosta de desfiladeiros. Elas ficam especialmente ativas nas noites de verão. A picada provoca dor aguda, que rapidamente passa. Porém, depois de um período (entre 15 minutos e 6 horas), uma dor intensa se espalha por todo o membro picado e, em seguida, para os músculos do peito e do abdômen. Imediatamente após a picada (dentro de dois minutos, no máximo), você pode segurar um fósforo aceso contra o local picado e qualquer veneno que ainda não tiver penetrado no organismo será destruído pelo calor. Esse método é crucial se não houver assistência médica nas proximidades. Em todos os outros casos, recomenda-se a hospitalização de emergência.

Glutão (wolverine)

Para os caçadores de pele, o wolverine é um verdadeiro inferno. Um animal forte e astuto, uma mistura entre filhote de urso e cachorro, facilmente escapa de todas as armadilhas e até mesmo mata e devora as presas capturadas nas emboscadas. Os indígenas do norte siberiano acreditam que o glutão, e não o urso, é o rei da taiga. Ao contrário dos lobos, que depois de terem aliviado a fome abandonam a presa e partem para uma nova caçada, o glutão rasga o corpo em pedaços, esconde as partes em vários lugares e não deixará a área até que tenha comido tudo, inclusive os ossos. O wolverine é um dos poucos animais que não pode ser domado, mesmo que diversas gerações tenham vivido em cativeiro. O glutão evita humanos e ataca somente em casos particulares.

Bagre comum

Esse peixe pode atingir de 5 metros de comprimento e pesar cerca até 360 quilos. Claro que os mais gigantes são raros. Ainda assim, se você se deparar com um, o processo para tirá-lo da água torna-se uma verdadeira batalha. Os bagres maiores são muito espertos e aprenderam a caçar animais de qualquer tamanho que entrarem na água, até mesmo cachorros. Vários ataques de bagres gigantes a humanos foram registrados. Aliás, alguns especialistas atribuem lendas sobre os espíritos da água ao bagre gigante de água salgada.

Mosquitos

Apesar de pequenos, esses insetos são bastante perigosos. Não se preocupe: as chances de você ser infectado com malária ou febre amarela em território russo são mínimas, exceto talvez ao longo da fronteira sul da Rússia. Mesmo assim, esteja certo de que esses pequenos parasitas voadores vão tentar “chupar seu sangue” no sentido real e figurativo da expressão. A indústria moderna lançou uma infinidade de sprays para manter os insetos longe, portanto, um piquenique no campo não torna-se uma competição sobre quem consegue estapear o próprio corpo mais rápido.

Fotos: Itar-TASS, PhotoXPress, Getty Images/Fotobank

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.