Russos faturam US$ 5 bi com exportação de softwares

Rússia ocupa o 10º lugar na relação dos países que mais exportam serviços de TI (Tecnologia de Informação). Foto: TASS

Rússia ocupa o 10º lugar na relação dos países que mais exportam serviços de TI (Tecnologia de Informação). Foto: TASS

O volume de exportação de programas de computador russo alcançará a marca dos US$ 5 bilhões em 2012. No entanto, a falta de novos participantes de mercado e de apoio governamental não permitirá ultrapassar a Índia e a China.

De acordo com o presidente da associação multinacional Russoft, Valentin Makarov, o volume de exportação de softwares russos em 2011 atingiu os US$ 4 bilhões. Em 2012, a tendência é que um milhão de dólares sejam acrescidos a essa cifra.

A Rússia ocupa o terceiro lugar no ranking de exportação de softwares, de acordo com pesquisa da IDC. Nas duas primeiras posições da lista estão a Índia, que fatura impressionantes US$ 50 bilhões, seguida pela China.

Paralelamente, a Rússia ocupa o 10º lugar na relação dos países que mais exportam serviços de TI (Tecnologia de Informação).

De acordo com os dados da Russoft, a exportação de produtos de TI russos cresceu 28% em 2009, alcançando US$ 1,03 bilhões. A Kaspersky Lab, maior provedora russa de serviços de TI, ganhou cerca de US$ 200 milhões no mesmo ano.

O diretor-executivo da empresa Luxoft, Dmítri Loschínin, disse em entrevista ao jornal “Vedomosti” que faltam novas companhias no mercado. Além disso, o número de empresas de TI russas que conseguem entrar no mercado internacional é muito pequeno.

Segundo Valentin Makarov, o problema é também a falta de apoio governamental. “As autoridades deveriam estimular as universidade a elaborar novos projetos de TI, incentivando professores e estudantes a realizar pesquisas científicas”, expõe Makarov.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.