Kalachnikov vira objeto de arte

Não é a primeira vez que a Kalachnikov é objeto de releitura Foto: Reuters/Vostock-Photo

Não é a primeira vez que a Kalachnikov é objeto de releitura Foto: Reuters/Vostock-Photo

O Dia Internacional da Paz, celebrado em setembro, ganhará uma exposição de pintores britânicos cujas obras serão criadas com base em armas automáticas AK-47.

A arma russa mais famosa do mundo será o material básico para obras de 23 pintores contemporâneos envolvidos num projeto encabeçado pelo famoso artista britânico Damien Hirst.

Os detalhes da exposição ainda não foram revelados, embora o nome de Hirst incluído na lista de participantes garanta, sem dúvida, uma elevada atenção dos meios da comunicação social e círculos artísticos.

O conceito, porém, é de autoria do fotógrafo Bran Symondson, que prestou serviço militar no Afeganistão. Symondson arranjou um lote de 24 armas Kalashnikov com o objetivo de apresentar a ferramenta de morte sob uma perspectiva diferente.

De acordo com o idealizador da mostra, o interesse dos artistas se deveu, antes de tudo, à alusão ao Dia Internacional da Paz e à possibilidade de trabalhar com as armas lendárias, revelando novos significados, enfoques e sensações.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.