O regresso dos filmes 3D soviéticos

Cena do filme soviético “Terra de Juventude” extraída do site. www.moscowfilmfestival.ru

Cena do filme soviético “Terra de Juventude” extraída do site. www.moscowfilmfestival.ru

Enquanto o mundo inteiro se empolga cada vez mais com os adventos da tecnologia 3D, a Rússia desarquivou uma série de filmes soviéticos baseados no mesmo princípio. Muitos deles foram produzidos na década de 1940.

A tecnologia do cinema 3D soviético era diferente do que se vê hoje em dia. Intitulada de cinema estéreo, a técnica foi desenvolvida pelo inventor soviético Semion Ivanov e os espectadores não precisavam usar óculos especiais.

A ilusão de profundidade e volume era criada por meio de uma grade de arame. As pessoas assistiam ao filme através dela e, assim, seus olhos esquerdo e direito viam duas imagens distintas simultaneamente.

Os entusiastas russos Nikolai Maiorov e Nikolai Kotovski cuidadosamente restauraram alguns dos filmes soviéticos originalmente produzidos nas décadas de 1940 e 1950. As obras foram digitalizadas e exibidas na programação especial do Festival Internacional de Cinema de Moscou, no final do mês passado.

“Estamos acostumados a ouvir várias lendas de que o cinema 3D chegou a nós pelos Estados Unidos”, disse Maiorov durante o festival. “Na verdade, essa é uma invenção russa.”

Embora não fosse exatamente como os filmes 3D atuais, o primeiro filme estéreo foi exibido na cidade de São Petersburgo em 1911, quatro anos antes do lançamento de um projeto semelhante nos EUA.

As sessões públicas de filmes 3D começaram na Rússia em 1941, com o “Concerto” ou “Terra da Juventude”. Obras similares começaram a aparecer na URSS nos anos 50 do século passado.

O filme colorido “Nas avenidas do parque” (1952) mostra o parque Górki, em Moscou, no ano de 1952, mas a tecnologia produz uma imagem tão nítida que se tem a impressão de que o filme foi produzido recentemente.

O trabalho dos entusiastas russos ainda não chegou ao fim, uma vez que planejam restaurar outros clássicos do cinema soviético 3D.

Texto orignalmente publicado no site do veículo Russia Today

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.