Embaixador chinês para ONU, Li Baodong (à dir), e embaixador russo para ONU, Vitáli Tchurkin, se cumprimentam antes da votação da nova resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a Síria, nesta quinta-feira, 19, em Nova York. A resolução, q

Embaixador chinês para ONU, Li Baodong (à dir), e embaixador russo para ONU, Vitáli Tchurkin, se cumprimentam antes da votação da nova resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a Síria, nesta quinta-feira, 19, em Nova York. A resolução, que pretendia dar um fim à violência por meio de sanções não militares à Síria, foi vetada pela Rússia e pela China e, por isso, não obteve aprovação Foto: Getty Images/Fotobank

Embaixador chinês para ONU, Li Baodong (à dir), e embaixador russo para ONU, Vitáli Tchúrkin, se cumprimentam antes da votação da nova resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a Síria, nesta quinta-feira, 19, em Nova York. A resolução, que pretendia dar um fim à violência por meio de sanções não militares à Síria, foi vetada pela Rússia e pela China e, por isso, não obteve aprovação. Foto: Getty Images/Fotobank

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.