Crianças russas descansam em Cuba

Rússia e Cuba podem assinar acordos para organização de férias escolares no Caribe. Foto: Getty Images

Rússia e Cuba podem assinar acordos para organização de férias escolares no Caribe. Foto: Getty Images

De acordo com os cálculos do governo de Moscou, férias em Cuba custam menos do que na região da capital russa. Os especialistas concordam, mas afirmam que as crianças não precisam de ir tão longe para descansar e reafirmam necessidade de investimento local.

O presidente do governo da região de Moscou, Andrêi Charov, declarou que as férias para crianças em Cuba são mais baratas do que na própria região que administra. Por esse motivo, Rússia e Cuba podem assinar acordos para organização de férias escolares no Caribe.

Andrêi Charov declarou que governo gasta atualmente cerca de 1 bilhão de rublos por ano durante o período de descanso das crianças.

Ainda assim, o representante da empresa Tez Tour, Aleksandr Sinigíbski, não está certo de que uma viagem a Cuba seja a melhor opção.

“A passagem de ida e volta de custa cerca de mil dólares. Fora isso, os preços de alojamento no país podem ser muito diferentes”, completa.

O vice-presidente do Sindicato Russo de Turismo, Iúri Barzukin, concorda que gastar tamanha quantia para as férias em Cuba não é uma atitude racional.

“Mais de dez horas no avião é uma experiência difícil para crianças. Em vez disso, é preciso desenvolver o turismo na região de Moscou”, rebate.

Segundo a diretora executiva da Associação de Operadores Turísticos da Rússia, Máia Lomidze, existem viagens turísticas a Cuba no valor de US$ 1 mil para uma semana em hotel três estrelas com tudo incluso.

“Essa viagem sai realmente mais barata do que passar férias na região de Moscou. Quatro dias num hotel quatro estrelas com café de manhã perto de Moscou custa mais de mil dólares”, diz Lomidze.

De acordo com a ministra da Proteção Social da região de Moscou, Valentina Lagúnkina, as primeiras crianças vão visitar Cuba durante o próximo inverno russo.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.