Autoridades sonham com hotéis em Moscou

Construção de um novo hotel no centro de Moscou. Foto: TASS

Construção de um novo hotel no centro de Moscou. Foto: TASS

Segundo o novo plano de desenvolvimento do governo, devem ser construídos 25 novos hotéis anualmente, o equivalente a 90 mil novos quartos durante os próximos 13,5 anos. Os especialistas afirmam, contudo, que o projeto só sairá do papel se forem implantadas medidas adicionais para atrair investimentos.

De acordo com o novo plano de desenvolvimento de hotéis em Moscou, 363 novos estabelecimentos deverão ser construídos até 2026. O número total de quartos deve saltar dos 47.800 atuais para 137.500.

A vice-diretora executiva da Jones Lang LaSalle Hotels, Marina Usenko, ressalta a importância da localização dos novos empreendimentos. “Áreas residenciais não são adequadas para a construção de novos hotéis nem atraentes para os investidores”, afirma Usenko.

O vice-diretor de desenvolvimento da consultoria em hotelaria CBRE, Stanislav Ivachkevitch, também tem dúvidas sobre a realização dos planos do governo.

“Atualmente são construídos apenas 3 ou 4 hotéis por ano em Moscou. Para aumentar esse número até 25 é preciso atrair novos investimentos”, explica Ivachkevitch.

De acordo com os dados oficias do comitê de turismo, o número de turistas em 2011 aumentou 12% em comparação a 2010, chegando a 4,47 milhões de pessoas.

Segundo o vice-presidente do comitê, Geôrgui Mokhov, o principal motivo para o aumento do número de visitantes é a “mudança de imagem de Moscou no âmbito do turismo internacional”.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.