Raúl Castro faz visita calorosa a Moscou

Em rápida passagem pela capital russa, líder cubano demonstrou empatia e desejo de fortalecer relações. Foto: Serguêi Prasolov / RG

Em rápida passagem pela capital russa, líder cubano demonstrou empatia e desejo de fortalecer relações. Foto: Serguêi Prasolov / RG

Nesta quarta-feira, 11, o presidente Vladímir Pútin e o primeiro ministro Dmítri Medvedev se encontraram com o líder cubano Raúl Castro. Ambas as partes demonstraram disposição em fortalecer parceria nos mais diversos campos.

Em uma rápida visita a Moscou, o líder cubano Raúl Castro agradeceu ao governo russo pelo convite e demonstrou desejo de reforçar laços. “É sempre muito agradável se encontrar com os amigos queridos”, declarou Castro.

“Cuba não é apenas um antigo parceiro da Rússia, mas também um amigo”, respondeu Pútin ao seu homólogo cubano, pedindo-lhe para transmitir seus votos “ao grande amigo Fidel Castro”.

O presidente russo comentou que os dois países comemoraram recentemente o 110º aniversário de estabelecimento das relações diplomáticas. “As relações entre os nossos países vêm se tornando mais pragmáticas; no entanto, tudo que foi acumulado durante os anos anteriores é patrimônio nosso”, afirmou Pútin. 

No mesmo dia, o lider cubano aproveitou para visitar a residência do primeiro-ministro russo Dmítri Medvedev. “Durante os últimos anos melhoramos as relações russo-cubanas", disse o premiê russo.

“Entretanto, precisamos reavaliar a capacidade de nossas relações bilaterais e usar o potencial da nossa cooperação para desenvolver relações econômicas e humanitárias, assim como realizar consultas regulares sobre questões diversas”, completou Medvedev. 

Durante sua última visita à capital russa, em 2009, Raúl Castro tinha sofrido com o tempo frio. “Hoje tenho a impressão de que estou em Havana”, brincou Castro.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.