Rússia quebra contratos com a Síria

Yak-130 em Farnborough Foto: Reuters/Vostock-Photo

Yak-130 em Farnborough Foto: Reuters/Vostock-Photo

Após críticas dos países da União Europeia e EUA, autoridades russas decidem que, durante a guerra civil, os acordos pendentes para fornecimento de equipamento militar ficarão suspensos.

A Rússia não fornecerá mais equipamento militar à Síria e não assinará novos acordos com o governo do país durante a guerra civil, declarou nesta segunda-feira, 9, o vice-diretor do Serviço Federal de Cooperação na Área Técnico-Militar, Viatcheslav Dzirkaln.

Dzirkaln acrescentou que a Rússia não cumprirá o contrato de fornecimento de 36 aviões Yak-130 no valor de US$ 550 milhões, assinado em janeiro deste ano.

Também será suspenso o fornecimento de sistemas de mísseis antiaéreos S-300, acertado no final de 2007.

Segundo a agência de notícias “Ria Nóvosti”, o país havia fornecido à Síria sistemas de defesa antiaérea Buk-M2 e Pechora-2M, além de sistemas de mísseis antiaéreos Pantsir-S1.

As entregas de armas russas à Síria foram repetidamente condenadas pelos EUA e pelos países da União Europeia. A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, declarou que a Rússia está dificulta o processo de paz na Síria. O Ministério das Relações Exteriores russo, por sua vez, negou qualquer apoio ao regime de Bashar Assad.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.