Irã quer US$ 4 bilhões da Rússia

Foto: TASS

Foto: TASS

Segundo Ministério da Defesa iraniano, quantia deve ser paga pelo não cumprimento de contratos para venda de armas

O Ministério da Defesa do Irã e a associação comercial norte-americana The Aerospace Industries Organisation reapresentaram uma queixa à Convenção Europeia Sobre Arbitragem Comercial Internacional, em Genebra, contra a empresa estatal russa Rosoboronexport.  

Segundo a parte iraniana, a empresa russa responsável pela venda de equipamentos militares ao exterior deve pagar quase US$ 4 bilhões pelo não cumprimento de contratos de venda de armas.  

O ministério iraniano apresentou a primeira reclamação em abril de 2011, mas a data do julgamento ainda não foi definida.   

O contrato para o fornecimento dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 ao Irã foi assinado no final de 2007.

De acordo com o documento, a Rússia deveria entregar cinco grupos dos sistemas S-300PMU-1, que custam aproximadamente US $ 800 milhões.  

No entanto, em setembro de 2010, o presidente russo Dmítri Medvedev assinou um decreto sobre implementação de sanções do Conselho da ONU, que proíbe a fornecimento dos sistemas S-300, veículos blindados, aviões de combate, helicópteros e navios ao Irã.

Teerã repetidamente insistiu que o Moscou cumprisse os termos do contrato de fornecimento de S-300.  

Em janeiro deste ano, o embaixador do Irã em Moscou, Mahmou Reza Sadjadi, declarou que a parte russa devolveu o pagamento adiantado e pagou a multa por não fornecer sistemas de mísseis antiaéreos S-300. Em setembro do ano anterior, o diretor-geral da Rosoboronexport, Anatóli Isáikin, tinha afirmado que a empresa devolveu ao Irã US$ 167 milhões após o cancelamento a compra dos S-300.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.