Líderes planejam reunião sobre Síria

Ministro das Relações Exteriores russo Serguêi Lavrov Foto: Reuters

Ministro das Relações Exteriores russo Serguêi Lavrov Foto: Reuters

Iniciativa pretende reunir todos os países que influenciam diversos grupos da oposição e reforçar plano de Kofi Annan.

Os líderes internacionais devem realizar uma reunião mais ampla sobre a situação na Síria, declarou na última quarta-feira, 6, o Ministro das Relações Exteriores russo Serguêi Lavrov, que acompanhou o presidente Vladímir Pútin durante a conferência de segurança em Pequim.

 “Achamos necessário organizar uma reunião com representantes de todos os países que realmente influenciam diversos grupos da oposição na Síria, como Turquia, Irã, e os países da Liga Árabe, da Organização de Cooperação Islâmica e da União Europeia", disse. 

Segundo, ao contrário das reuniões dos “Amigos da Síria”, o objetivo do encontro é reunir todos os países estrangeiros, primeiramente sem participação da Síria, para discutir a execução do plano de Kofi Annan”, explicou o ministro. 

Lavrov sublinhou que Moscou insiste na execução incondicional do plano de Kofi Annan e caracterizou as tentativas de ignorar as resoluções do Conselho de Segurança da ONU sobre o assunto como inaceitáveis. 

O ministro das Relações Exteriores observou que a oposição da Síria não é homogênea, e esse fato deve ser considerado no processo de paz. 

“É preciso levar em conta que a oposição síria é composta por grupos diferentes, e os que estão no território da Síria são contra intervenção estrangeira. São os grupos de oposição que estão fora do país que solicitam a comunidade internacional a derrubar o regime de Bashar Assad”, completou. 

“É necessário que cada lado use seu poder de persuasão sobre a parte sob sua influência, para que qualquer tipo de violência seja cessado”, acrescentou Lavrov.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.