“Partida da morte” chega ao Brasil

Foto: match-film.ru

Foto: match-film.ru

Longa-metragem “Match” (“Partida”, em português), do diretor russo Andrêi Maliukov, abriu festival de cinema dedicado exclusivamente ao futebol no Rio de Janeiro. O filme é baseado num suposto duelo verídico entre jogadores soviéticos e nazistas.

“É ótimo que nosso filme tenha sido selecionado pela primeira vez para um festival de filmes tão importante sobre futebol. Afinal, todo o mundo sabe que no Brasil esse esporte é como uma religião”, afirma o produtor do filme, Dmítri Kulikov.


Nos últimos anos, a Rússia tem estimulado diversas iniciativas de expansão cultural, inclusive na América Latina e, segundo o produtor, a seleção do filme para o festival é um sinal desse avanço. 

"Match” foi inspirado na suposta história de um duelo de futebol entre jogadores soviéticos e o time nazista Flakelf na cidade de Kiev em 1942, então tomada pelos nazistas. 


O enredo serve de pano de fundo para a história de amor entre o goleiro do Dínamo de Kiev, Nikolai Ranevitch, e uma professora de alemão. 


Reza a lenda que os soviéticos haviam sido ameaçados de morte caso não deixassem os adversários vencerem e, por isso, o jogo recebeu o nome de “Partida da Morte”.

“Seria bom se os adversários competissem em campos esportivos ou, digamos, em Jogos Olímpicos e não em campos de batalha”, afirma Serguêi Bezrukov, protagonista do filme. 


O mito do futebolO jornalista esportivo Serguêi Polkhóvski afirma, entretanto, que a tal partida não passa de um mito criado pelo povo. 

Segundo ele, quando jornalistas soviéticos chegaram a Kiev, já emancipada, e souberam do jogo, um deles, chamado Lev Kassil, escreveu um livro baseado nas histórias contadas pelos moradores locais, cujo título era “Partida da Morte”. 


Mais tarde, outro jornalista chamado Borchévski descreveu essa mesma história em mais detalhes numa série de artigos publicados na imprensa local e, algum tempo depois tempo, surgiu um filme mesclando acontecimentos reais e fictícios. 


“E assim foi criada a história que deu origem ao mito conhecido nos dias de hoje”, finaliza Polkhóvski. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.