Corrupção em queda na Rússia, aponta estudo

Foto: PhotoXpress

Foto: PhotoXpress

De acordo com uma pesquisa da consultoria Ernst & Young, os riscos relacionados à corrupção na Rússia diminuiu durante o último ano. Os especialistas justificam tendência com adesão russa à OMC (Organização Mundial de Comércio), endurecimento de leis anticorrupção e desejo dos empresários de sair do mercado negro.

Segundo o estudo divulgado pela empresa de consultoria Ernst & Young (E&Y), apenas 48% dos empresários caracterizaram a corrupção como “um fenômeno frequente” em 2012, em comparação com os 93% no ano passado. 

Além disso, 39% dos diretores de empresas russas se queixaram da necessidade de pagar subornos em dinheiro para proteger o negócio ou obter benefícios em 2011, número que caiu para 16% neste ano.

Atualmente quase três quartos (72%) dos entrevistados declaram não ver riscos de corrupção no país.  

“A Rússia se tornou parte do espaço econômico global e, por isso, as atividades das empresas privadas estão mais transparentes”, afirma o sócio-executivo da E&Y, Aleksandr Ivlev. 

Os especialistas concordam que os resultados positivos da pesquisa foram causados pela entrada da Rússia na Organização Mundial de Comércio e o desejo dos empresários de sair do mercado negro.  

No início de 2012, a ONG Internacional Transparency anunciou que o nível de corrupção na Rússia estava diminuindo.

Ainda assim, o país ocupou 143º lugar dos 182 países avaliados em um ranking mundial sobre o tema. 

Segundo a diretora da Internacional Transparency na Rússia, Elena Panfílova, a tendência positiva teve início graças às novas emendas à legislação do país, que aumentaram as multas e obrigaram os funcionários públicos a apresentar declarações de renda.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.