A arte da beleza sem Photoshop

Retratos e pertences de dançarinas, atrizes e cantoras famosas do teatro russo durante o final de século 19 e início do século 20 estão expostos no Museu Estatal do Teatro e Música em uma nova mostra intitulada “Beldades dos palcos russos: Beleza sem Photoshop”.

Fotos: Museu Estatal do Teatro e Música 

A exposição pretende mostrar como a beleza era retratada antes das onipresentes técnicas de retoque tomarem conta do universo das imagens, quando as melhor diante da câmera era a mesma observada na fotografia.

Mesmo sem os recursos de computador, essas mulheres foram capaz de criar imagens sugestivas e originais de si mesmas. Os sorrisos suaves e os olhos adormecidos das mulheres nas fotos fazem as pessoas acreditarem que estão escondendo algum segredo.

 

Veja o exemplo dos retratos de Lina Cavalieri, uma italiana que cresceu em um orfanato católico, fugiu para se juntar a um grupo de teatro itinerante, casou-se com o príncipe russo Aleksandr Bariatinski e acabou indo parar nos palcos de ópera de Nova York, Paris e São Petersburgo.

Em um retrato particularmente impressionante, envolta por pérolas e com ombros completamente expostos, Cavalieri olha diretamente para a câmera. Um olhar ao mesmo tempo tímido e ousado, expressão que se repete nas demais obras da exposição. A sexualidade expressa por essas mulheres parece simultaneamente reprimida e evidente.

Em outra imagem, Marie Petipa – filha do notável coreógrafo Marius Petipa –está vestida como uma matadora para o balé do teatro Mariinsky e, ainda assim, exala uma feminilidade singular.

A tecnologia limitada da época tornava o espectro de emoções ainda mais impressionante. A ausência de cor e a incapacidade de rapidamente capturar imagens e manipulá-las exigia uma sutileza de enquadramento e postura não vista hoje em dia. O resultados são imagens únicas da beleza feminina e sutil preconizada na virada do século.

Para saber mais, confira nosso calendário cultural

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.