Dia da Vitória é celebrado em Moscou

Foto: Flickr/Encinar

Foto: Flickr/Encinar

A Rússia apresentou hoje na Praça Vermelha o potencial de suas forças armadas em um grandioso desfile militar para marcar o 67° aniversário da vitória do exército soviético sobre a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial.

O desfile foi aberto por uma escolta de honra portando a bandeira da Rússia e o estandarte da vitória.

O ministro russo da Defesa, Anatóli Serdiukov, de pé em um limusine conversível, passou pelas fileiras de tropas formadas na Praça Vermelha parabenizando os soldados por ocasião do 67° aniversário dessa data histórica.

Seguindo as tradições militares russas, os soldados responderam aos cumprimentos de Serdiukov com três saudações.

74% das baixas


foram sofridas pelas tropas nazistas em lutas contra a União Soviética. Esse percentual é três vezes superior ao das perdas sofridas pelos nazistas na luta contra todos os demais aliados juntos.


Uma plataforma foi improvisada em ambos os lados do mausoléu de Lênin para acomodar convidados especiais, como veteranos de guerra, representantes do governo, parlamento, organizações sociais e diplomatas.

Nesse mesmo local também estavam presentes o presidente russo Vladímir Pútin, o primeiro-ministro Dmítri Medvedev, ministros e membros da cúpula militar do país.

50 divisões


do exército alemão estiveram envolvidas na batalha de Kursk. Foi o dobro das tropas nazistas mantidas na Frente Ocidental durante todo o ano de 1943. 

Em seu discurso, Pútin, que tomou posse na última segunda-feira, 7, ressaltou que somente “respeitando os tratados internacionais, a soberania dos Estados e seu direito à livre escolha poderemos evitar uma nova guerra.”

“A Rússia preconiza o fortalecimento da segurança internacional. Temos o grande direito moral de defender nossa posição, pois foi precisamente nosso país que enfrentou o mais duro golpe do nazismo, superou as provas e determinou o desfecho daquela guerra”, disse.

“Glória ao povo vencedor! Feliz Dia da Grande Vitória! Viva a Rússia!”, concluiu o presidente.

Vídeo: Ricardo Marquina Montañana


Durante a parada, desfilaram na Praça Vermelha cerca de 14 mil oficiais, entre cadetes e militares, representantes de escolas, academias e unidades de infantaria, marinha, aviação e arsenal nuclear, tropas da guarda de fronteiras, soldados para situações de emergência, tropas de defesa aeroespacial, de mísseis estratégicos, aéreas, ferroviárias, de defesa química e radiológica, e do Ministério do Interior.

800 mil efetivos


foram perdidos entre mortos e feridos pela Alemanha nazista só na batalha de Stalingrado, ou seja, sete vezes mais do que no norte da África durante todo o conflito.

O desfile também contou com alguns equipamentos de combates, como os sistemas de mísseis  Pantsir S-1, lançadores de mísseis Iskander-M, sistemas antiaéreos S-400 Triumf, mísseis balísticos intercontinentais em plataforma móvel Topol-Ml, sistemas antiaéreos Buk-M2 acompanhados por carros blindados MSTA-S, tanques T-90, veículos blindados Tigr, entre outros.

Ao final, cinco helicópteros de transporte militar Mi-8 sobrevoaram a Praça Vermelha, levando as bandeiras da Rússia e de suas forças armadas, exército, aeronáutica e marinha.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.