Cientistas irão construir o laser mais potente do mundo

Foto: TASS

Foto: TASS

O laser, que será construído no parque tecnológico de Sarov, na região de Nijni Novgorod, deve ser usado tanto no estudo de propriedades físicas como para ajudar a obter energia no futuro.

Cientistas irão desenvolver o laser mais forte do mundo no parque tecnológico de Sarov, na região de Nijni Novgorod, informou o diretor científico do centro de estudos nucleares da agência estatal Rosatom, Radi Ilkaev.

Segundo Ilkaev, o novo laser terá dupla finalidade. “Por um lado, será usado para o estudo das propriedades físicas do plasma denso, importantes para a construção de armas termonucleares. Por outro, a fusão termonuclear a laser pode nos ajudar a obter energia no futuro”, explica.

O laser medirá 360 metros de comprimento e mais de 30 m de altura, atingindo uma potência de 2,8 megajoules – mais forte do que seu congênere em construção na França, cuja eficácia não será superior a dois megajoules.

O projeto está orçado em 45 bilhões de rublos (cerca de 2,8 bi de reais) e conta com a participação de dezenas de centros de pesquisa e desenvolvimento da Rússia. “As verbas disponibilizadas ao projeto já estão sendo liberadas”, afirma o cientista.

A ideia inicial era construir o laser no centro de estudos nucleares na própria cidade fechada de Sarov (antes Arzamas-16). “No entanto, decidimos construi-lo fora para proporcionar acesso a outros cientistas, inclusive estrangeiros”, conta.

O parque tecnológico de Sarov está situado próximo à cidade homônima.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.