Google Art ganha mais um parceiro

50 peças da coleção do Museu Russo foram escaneadas em alta resolução e serão exibidas no Google Art, um acervo on-line de artes visuais dos principais museus do mundo

50 peças da coleção do Museu Russo foram escaneadas em alta resolução e serão exibidas no Google Art, um acervo on-line de artes visuais dos principais museus do mundo

Obras de arte do Museu Russo de São Petersburgo irão fazer parte do projeto de arte promovido pelo Google.

O projeto Google Art vai exibir as principais obras do Museu Russo, incluindo muitos dos ícones ortodoxos, informou Olga Babina à agência Ria Nóvosti.

A pintura a óleo “O último dia de Pompeia”, de Karl Brullov, um marco da arte russa produzido na década de 1830, também constará na relação das obras a serem expostas na internet.

No total, cerca de 50 peças da coleção do Museu Russo foram escaneadas em alta resolução e serão exibidas no Google Art, um acervo on-line de artes visuais dos principais museus do mundo.

Inicialmente a coleção será apresentada com informações apenas em inglês, informou Babina.

Embora não tenha dado mais detalhes, Babina contou que o Museu Púchkin, em Moscou, também terá suas obras expostas no projeto do Google a partir deste mês.

O Google Art Project hospeda mais de mil obras de arte de 17 dos mais importantes museus do mundo, como o Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA), Tate Britain, Palácio de Versalhes, Galeria Uffizi, em Florença, Museu Van Gogh, em Amsterdam, além da Galeria Tretiakov e do Museu Hermitage, ambos na Rússia.

As obras do Museu Russo estarão disponíveis a partir deste mês no site http://www.googleartproject.com/pt-br/collection/the-state-russian-museum-st-petersburg/

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.