Madonna poderá ser multada se desafiar lei antigay

Madonna Foto: Getty Images

Madonna Foto: Getty Images

Cantora anunciou que irá se pronunciar em defesa aos homossexuais durante show a ser realizado em agosto na cidade de São Petersburgo.

Em sua próxima turnê pela Rússia, Madonna pretende desafiar a nova lei contra a promoção do homossexualismo, aprovada pela Assembléia Legislativa de São Petersburgo no fim de fevereiro.

Em seu blog no site do jornal “The New York Times”, a diretora da revista russa “À volta do mundo”, Macha Gessen, já havia pedido à cantora para boicotar a cidade, que, ao seu ver, viola os direitos dos homossexuais.

“Ela certamente será multada se decidir promover relações não tradicionais junto às crianças”, afirmou Vitáli Milônov, deputado da Assembleia Legislativa de São Petersburgo.

A pedido da jornalista Anna Kazakova, Milônov fez algumas considerações sobre o assunto.

Ela possui muitos admiradores, inclusive entre os menores de idade. Como vocês farão isso? Seria possível multar uma cidadã norte-americana?


Bem, se um cidadão dos EUA violar o Código de Trânsito, ele será multado, correto? Esse mesmo procedimento será aplicado no caso da cantora. Vamos avisar de antemão os promotores do show, para que observem a legislação da nossa cidade. Ainda assim, entendo que será difícil multar Madonna, pois ela pertence ao universo artístico.

Por que haveria dificuldade?


É difícil qualificar meios de expressão artística como atos públicos. Mas, convenhamos, ninguém aqui leva Madonna a sério como promotora das relações homossexuais. Ela teve vários maridos e também casos com mulheres. Quanto a sua luta pela liberdade, não passa de mais uma ação de relações públicas. De que luta pela liberdade estamos falando no caso de uma cantora que sobe ao palco em uma cruz de vidro usando uma coroa de espinhos?

 

Esse posicionamento é bastante seletivo. Isto é, se outro artista violar uma lei vigente em São Petersburgo, vocês criarão uma exceção?

Não criamos nenhuma exceção. É preciso ler atentamente o texto da lei. Uma tal de Macha Gessen, nem sei quem é, fez um grande alvoroço em torno da questão, talvez porque deteste São Petersburgo e queira denegrir a imagem da nossa cidade. Deixe-me explicar: os atos públicos não são proibidos aqui.

Por outro lado, as atividades artísticas não são entendidas como atos públicos.  Somos contra Madonna ir, digamos, a um jardim de infância ou a uma escola para dizer que os alunos tenham relações homossexuais com seus colegas. Nesse caso, será certamente processada e multada. Cabe sempre à justiça tomar tais decisões.

Os ativistas do movimento LGBT pretendem realizar uma parada do orgulho gay no dia do show em São Petersburgo. O que acontecerá com eles?

 

Eu pessoalmente não farei nada. No entanto, sugiro que peçam à polícia para garantir sua segurança durante a marcha porque, se realizarem o protesto da maneira como costumam fazê-lo em Berlim, por exemplo, usando vestes e objetos inapropriados, poderão ter problemas com os habitantes locais. Aliás, gostaria de lembrar que a lei também é válida em relação a passeatas desse gênero.

Mas é a função da polícia garantir sua segurança. Quais são as chances das autoridades de São Petersburgo autorizarem a realização dessa parada do orgulho gay?

Creio que poderão realizar o movimento. A única condição é que  marchem em um lugar onde não ultrajem nem prejudiquem os direitos de outras pessoas. Se marcharem em uma zona florestal, não haverá problema algum.



Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.