Medida pretende facilitar processo de cidadania para crianças

Serguêi Lavrov Foto: Kommersant

Serguêi Lavrov Foto: Kommersant

Alteração na lei prevê que filhos de russos com estrangeiros obtenham cidadania sem permissão formal do seu pai ou mãe não russo.

O processo para obtenção de cidadania russa deverá ficar mais fácil no caso de filhos de cidadãos russos com estrangeiros, segundo declarações do ministro de Relações Exteriores, Serguêi Lavrov, na última segunda-feira (19).

“Após inúmeros apelos, estamos nos esforçando para implantar mudanças na legislação referente à cidadania russa”, disse o ministro em uma reunião do Conselho Mundial de Coordenação dos Compatriotas Russos.

“Uma criança que vive com os pais no exterior [e não na Rússia] terá possibilidade de obter cidadania sem a autorização do seu pai ou mãe não russo", acrescentou Lavrov.

Nos últimos anos, vários escândalos envolvendo crianças cujos pais haviam se divorciado ocorreram no país.

Um impasse diplomático despontou em 2009, quando o finlandês Paavo Salonen foi acusado de ilegalmente tomar seu filho Anton, 5, da mãe russa, Rimma.

Com a ajuda de um diplomata finlandês, que cruzou a fronteira entre os países com o garoto dentro do porta-malas de seu carro, Salonen conseguiu levar Anton para a Finlândia.

De acordo com o porta-voz do Serviço de Imigração Federal, cerca de 400 mil pessoas recebem cidadania russa a cada ano.

“Desde 2005, esse número vem se mantendo constante, fora as mais de 150 mil pessoas que anualmente recebem visto de residência temporária”, afirmou.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.