Cientistas russos planejam construir reator híbrido

Evguêni Vélikhov, presidente do centro nacional de pesquisas nucleares Instituto Kurchatov Foto: kremlin.ru

Evguêni Vélikhov, presidente do centro nacional de pesquisas nucleares Instituto Kurchatov Foto: kremlin.ru

Atualmente em fase de projeto, o reator terá componentes nucleares e termonucleares.

Cientistas russos planejam construir um reator híbrido em que o rendimento de seu componente nuclear seja aumentado por seu componente termonuclear, disse, em encontro com jornalistas na última terça-feira (6), o cientista Evguêni Vélikhov, presidente do centro nacional de pesquisas nucleares Instituto Kurchatov.

“Hoje temos na Rússia alguns projetos que serão usados para a construção de reatores termonucleares nacionais. Em primeiro lugar, trata-se do projeto de reator híbrido com base no reator Ignitor”, disse Velikhov, respondendo a uma pergunta sobre as perspectivas dos projetos termonucleares russos no contexto da participação da Rússia no projeto do Iter (Reator Termonuclear Experimental Internacional).

Por sua vez, o diretor do bureau de projetos russo do Iter, Anatóli  Krasílnikov, explicou à agência RIA-Nóvosti que um reator híbrido tem dois componentes, nuclear e termonuclear. O componente termonuclear, baseado na tecnologia do Tokomak, gera nêutrons de alta energia e permite aumentar muito o desempenho do componente nuclear. Segundo Krasílnikov, atualmente o projeto está em fase de análise do conceito. Ele acrescentou ainda que cientistas chineses já estão trabalhando em um reator termonuclear.

Para o cientista, em um reator híbrido, os nêutrons “termonucleares” causam reações de fissão e, como consequência, o desprendimento de grandes quantidades da energia. “A energia dos nêutrons “termonucleares” é de 14 MeV. É muito. Um nêutron assim pode causar a fissão”, disse o cientista.
Segundo ele, os trabalhos em reator híbrido estão “em fase de análise do conceito”.

“Espero que, num futuro próximo, tenhamos uma discussão mais concreta sobre esse assunto”, adianta Krasílnikov. Para ele, a empresa matriz responsável pelo projeto é o Instituto Kurchatov. Também participa do projeto o Instituo de Equipamento de Geração de Energia Dollejal. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.