Associação usa festa tradicional do país para ajudar crianças doentes

Venda de panquecas da festa Maslenitsa ajudará a custear cirurgia cardíaca de garota de nove anos.

Fotos: Ruslan Sukhúchin

Todos os anos, geralmente na última semana de fevereiro, a Rússia é tomada por uma grandiosa festa chamada Maslenitsa. A ideia do evento é simplesmente preparar e comer panquecas – na maioria das vezes, recheadas com queijo, presunto, caviar ou outros ingredientes.

Neste ano, a instituição de caridade Linia Jizni (Linha da Vida), responsável pela arrecadação de fundos para crianças que necessitam de cirurgia cardíaca de alto custo, promoveu uma série de atividades com o lema “Coma uma panqueca – salve uma criança”.

O objetivo do programa é ajudar uma criança em particular – uma menina de nove anos chamada Lisa Braguina, de Sterlitamak, República de Bachkortostan –, que precisa realizar uma operação para reparar um grave descompasso cardíaco. “O custo da cirurgia em si será coberto pelo Estado, mas 198.028 rublos (o equivalente a R$ 11.600) adicionais são necessários para a compra de equipamentos médicos que serão utilizados no procedimento”, disse Faina Zakharova, presidente da entidade.

 A organização levantou dinheiro não só por meio da venda de panquecas, mas também através de outros eventos, como patinação no gelo e uma apresentação de tambores. Além disso, restaurantes das principais cidades russas doaram uma parcela da venda de panquecas para a causa, e os chefs de estabelecimentos parceiros criaram menus especiais para o evento.

No dia 23 de fevereiro, o artista, escritor e satirista Andrêi Blijo, promoveu um evento de caridade no espaço Petrovitch, um famoso reduto de intelectuais localizado em Moscou. O salão central do clube tornou-se uma grande cozinha, com um fogão rodeado por uma orquestra de três músicos, que tocavam hits do período soviético.

O objetivo era preparar olad’i ou blini – tradicionais panquecas russas, mais grossas –, baseadas na receita de uma figura lendária chamada Baba Valva, bastante conhecida entre os locais por suas deliciosas iguarias.

A apresentação culinária foi acompanhada pela venda de bilhetes para um sorteio ao preço de 500 rublos cada (cerca de R$ 29). “Ajude essa menina, e ela provavelmente irá tornar-se uma artista, arquiteta, esportista ou alguém importante no futuro, e você poderá mostrar esse bilhete com orgulho para seus filhos e netos”, dizia Blijo para estimular as vendas.

No fim da noite, os vencedores receberam bolsas com itens inesperados: alguns ganharam uma garrafa de óleo de girassol, outros sacos de leite e de trigo, e o restante encontrou um pacote de açúcar dentro das sacolas. “Isso não é uma coincidência”, disse Biljo, enquanto os vencedores olhavam confusos para seus prêmios. “Se misturarem esses ingredientes, poderão fazer uma enorme panqueca e alimentar uns aos outros!”

O programa “Coma um panqueca – salve uma criança” foi anunciado no dia 20 de fevereiro, quando os restaurantes começaram oficialmente a venda das panquecas para caridade. O evento acabou com o encerramento oficial da Maslenitsa em uma pista de patinação no gelo de Moscou. A miss Rússia 2011, Natália Gantimúrova, ficou no comando do fogão e brincadeiras tradicionais da Rússia, como cabo de guerra e dança circular, atraíram multidões de moscovitas. O evento atingiu seu ápice com a chegada de um simbólico espantalho Maslenitsa, assim como previsto na tradição pagã.

“Nossa missão principal é estimular a cultura de caridade na Rússia”, disse Zakhárova. “A doação de dinheiro tornou-se um costume no Ocidente há muito tempo, e as pessoas aprendem a doar desde pequenas, independente de sua renda. Com o intuito de promover a caridade na Rússia, estamos sempre implementando diversas atividades criativas e jogos, e observamos como funcionam na sociedade. Nosso sonho é transformar essa prática em um estilo de vida, para que todas as famílias russas façam doações aos mais necessitados.”

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.