Ministério da Defesa russo lança edital para compra de helicópteros estrangeiros

Modelos semelhantes ao AS350 Eurocopter, operado pela aeronáutica brasileira, podem vir a ser usados na Rússia num futuro próximo Foto: Studio Aguia

Modelos semelhantes ao AS350 Eurocopter, operado pela aeronáutica brasileira, podem vir a ser usados na Rússia num futuro próximo Foto: Studio Aguia

O ministério da Defesa russo publicou na última sexta-feira (17) um edital de licitação para a compra de 45 helicópteros de pequeno porte. Divulgado no site de pedidos de compra de órgãos públicos, o pedido inclui15 aeronaves monomotores e 30 aeronaves bimotores.

O ministério da Defesa russo publicou na última sexta-feira (17) um edital de licitação para a compra de 45 helicópteros de pequeno porte. Divulgado no site de pedidos de compra de órgãos públicos, o pedido inclui15 aeronaves monomotores e 30 aeronaves bimotores. A licitação está prevista para 19 de março, e o contrato de compra é avaliado em 6 bilhões de rublos (cerca de US$ 200 milhões). Segundo o edital, os helicópteros devem ter 4 lugares e o valor base de uma aeronave monomotor é de 110,7 milhões de rublos (cerca de US$ 3,6 milhões) e o de um helicóptero bimotor, 164,9 milhões de rublos (cerca de US$ 5,5 milhões). 

Segundo uma autoridade do ministério da Defesa, a Rússia pretende comprar helicópteros AS350 e AS355 Ecureil da empresa Eurocopter.

O comandante da Força Aérea Russa, Aleksandr Zélin, disse, em entrevista à agência Interfax em 13 de fevereiro, que a Força Aérea Russa iria comprar helicópteros de treinamento de produção estrangeira que seriam montados na Rússia. “A montagem das aeronaves ficará a cargo da Sociedade Limitada Heliprom-SPb”, disse Zélin. Esse esquema permitirá importar as aeronaves sem o intermédio da empresa Rosoboronexport, que praticamente detém o monopólio desse tipo de atividade no país.

Contatado pelo site Vedomosti.ru, o gerente da Rosoboronexport disse que a montagem das aeronaves na Rússia será efetuada por uma joint venture com a participação da Eurocopter e de uma das fábricas de helicópteros do país. “Vivemos por dezenas de anos sem helicópteros estrangeiros. Poderiam ter esperado por mais alguns anos até que o análogo nacional, o Mi-34, ficasse pronto”, disse o gerente da empresa.
“Pela primeira vez, o ministério da Defesa russo comprará equipamentos concorrentes com produtos semelhantes nacionais destinados à exportação”, afirma o especialista do Centro de Análise de Estratégias e Tecnologias, Konstantín Makiênko.

Até 2020, o ministério da Defesa pretende comprar cerca de 1.000 helicópteros, entre os quais as aeronaves de treinamento Ansat, Ka-226 e o Mi-34, após uma série de modificações, produzidos pela holding Helicópteros da Rússia (controlada pela Russian Tecnologies). “O Ansat e o Ka-226 são mais pesados e mais caros do que o AS350, enquanto a versão modificada do Mi-34 ainda não recebeu um certificado de uso”, disse uma autoridade do ministério da Defesa, explicando os motivos da compra de helicópteros de um concorrente europeu.

“Os militares precisam urgentemente de helicópteros de treinamento, sendo que o Ka-226 e o Ansat estão em estado incipiente e o Mi-34 ainda está em testes”, concorda Makiênko, manifestando-se, contudo, surpreso com o volume da compra - 100 helicópteros, totalizando a terceira maior compra externa após dois porta-helicópteros franceses Mistral (1,15 bilhões de euros) e os planos de compra de 1.775 veículos blindados Iveco LMV (800 milhões de euros).


Em artigo publicado na Gazeta Russa, o candidato à presidência e primeiro-ministro russo, Vladímir Pútin, disse existir uma grande diferença entre comprar um produto no exterior para produzir um produto semelhante em seu país ou comprá-lo para não produzir nada do tipo. “Tenho certeza de que nenhuma compra de equipamentos de guerra poderá substituir a produção nacional de nossas próprias armas. Portanto, tais compras só podem ser feitas para a obtenção de tecnologias e conhecimentos”, disse Pútin.

A versão completa do artigo em russo está disponível em:

http://www.vedomosti.ru/politics/news/1510709/6_mlrd_konkurentu#ixzz1n7HRHDhf

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.