Astrônomos russos querem buscar planetas fora do Sistema Solar

Telescópio espacial Kepler, especialmente criado para as pesquisas de exoplanetas Foto: Nasa

Telescópio espacial Kepler, especialmente criado para as pesquisas de exoplanetas Foto: Nasa

Procura dos chamados exoplanetas é a área da astronomia que cresce mais rápido atualmente

O primeiro projeto exclusivo a fim de procurar planetas fora dos limites do Sistema Solar pode ser de autoria de astrônomos russos. Cientistas do Observatório de Pulkovo, de São Petersburgo, apresentaram um pedido à Academia Russa de Ciências para desenvolver o projeto, revelou o diretor do Instituto de Pesquisas Espaciais, Lev Zelioni.

"Agora, na Academia de Ciências, foi criado um programa especial de pesquisa de planetas do Sistema Solar, e nós recebemos diversos pedidos do Observatório de Pulkovo. Eles planejam estudar meios de superfícies, os chamados trânsitos de exoplanetas em torno de suas estrelas-mãe", disse Zelioni, durante um debate na agência RIA Nóvosti.

Atualmente, a procura por exoplanetas é a área da astronomia que cresce mais rápido. O primeiro planeta que orbita outra estrela foi descoberto em 1989, e hoje são conhecidos mais de 750. Especialmente para as pesquisas de exoplanetas foi criada uma série de equipamentos espaciais, incluindo os telescópios espaciais Kepler e o CoRoT.

"Nós não temos um aparelho como esse ainda. Isso exige um nível muito alto de tecnologia de observações ópticas. O aparelho por si só pode ser feito, mas nós não temos instrumentos desse tipo", explicou o cientista.

No entanto, a busca por exoplanetas é possível com a ajuda de telescópios terrestres. Particularmente, muitos exoplanetas foram detectados com a ajuda da rede de telescópios HATnet húngaros.

Para procurar os planetas, os astrônomos do Pulkovo pretendem usar o método de trânsito – uma maneira de corrigir flutuações periódicas extremamente pequenas no brilho de estrelas que estão associadas à passagem de planetas em sua órbita. É com a ajuda dessa tecnologia que o telescópio espacial Kepler encontra planetas, já tendo descoberto cerca de 60 exoplanetas.

"Esse trabalho precisa ser desenvolvido, ele é muito interessante e vai permitir que nosso Sistema Solar seja visto através de um olhar diferente", observou Zelioni.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.