Mais de 600 observadores assistirão às eleições presidenciais

Foto: RIA Nóvosti

Foto: RIA Nóvosti

Nas últimas eleições para presidente, em 2008, Rússia contava com apenas 380 observadores. Quantidade ainda é pequena, considerando-se as dimensões do país.

A CEC (Comissão Eleitoral Central russa) anunciou que mais de 600 observadores internacionais serão credenciados para as eleições presidenciais russas de 4 de março. Segundo o presidente da comissão, Vladímir Tchurov, 69 observadores permanentes do Bureau dos Direitos Humanos da Osce (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa) e da CEI (Comunidade dos Estados Independentes) já foram credenciados.

O Escritório para Instituições Democráticas e Direitos Humanos da Osce e a missão da CEI vão enviar ao país 200 observadores; a missão da Osce Asce(Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa), 100; a Asce, 40; a Organização para Cooperação de Xangai, 30; o Conselho Nórdico, 6. 

Além disso, a Rússia vai receber quatro representantes da Organização de Cooperação Islâmica, 50 observadores eleitorais especializados e 68 de comissões eleitorais estrangeiras.

"Temos o direito de exigir que os observadores internacionais sejam imparciais", declarou o primeiro-ministro e principal candidato à presidência, Vladímir Pútin durante o encontro com os estudantes que organizaram a equipe de observadores.

Durante as eleições presidenciais de 2008, foram admitidos às seções eleitorais 361 observadores.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.