Suco brasileiro não representa perigo, segundo análises russas

Foto: PhotoXpress

Foto: PhotoXpress

Resultado de análise encomendada pela União Russa de Produtores de Sucos não acusam quantidades nocivas de fungicida carbendazim.

Seguindo o anúncio no início de janeiro da FDA (agência que supervisiona alimentos e remédios nos Estados Unidos) de que o suco de laranja brasileiro continha um fungicida proibido nesse produto no país, o Rospotrebnadzor (Serviço Federal de Vigilância Sanitária da Rússia) reforçou o controle sobre a importação do Brasil.

As empresas-membros da União Russa de Produtores de Sucos, entretanto, que utilizam o concentrado de laranja importado de outros países como o Brasil, encomendaram uma pesquisa ao Instituto de Pesquisas Científicas em Alimentação RAMN, em Moscou, que mostrou  que nenhuma das amostras analisadas continha substâncias proibidas em quantidades perigosas à saúde.

Fontes: Secex, Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos

"O suco concentrado brasileiro é o melhor que existe no mercado. Tem qualidades organolepticas [de textura, cor, odor etc.] próprias apenas do Brasil”, disse à Gazeta Russa a  porta-voz da União Russa de Produtores de Sucos, Elena Bogatchova.

De acordo com as análises encomendadas pela associação, as quantidades de carbendazim encontradas no suco brasileiro não ultrapassaram 0,05 mg/kg. Assim, os produtores russos afirmaram que não há quaisquer motivos para a suspensão de importações ou retirada do produto do mercado.

Exportações Suco de Laranja - FCOJ Equivalente

Rússia

 

Ano                       Volume                                               Faturamento

 

2007                      429,5 toneladas                                  US$ 849, 5 mil

2008                      18.5 toneladas                                    US$ 34,5 mil

2009                      18,7 toneladas                                    US$ 14,9 mil

2010                      526, 9 toneladas                        US$ 1.020, 710 milhão

2011                      439,4 toneladas                         US$ 1.001, 005 milhão

Fonte: Secex, Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos

A exportação mundial de suco concentrado congelado brasileiro ultrapassou as 400 mil toneladas em 2011. Para a Rússia, o país exportou, segundo dados da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos, 439,4 toneladas em 2011, registrando uma queda expressiva de 87,5 toneladas em relação ao ano anterior. Em 2010, a exportação do produto para a Rússia registrou um número recorde em  um período de cinco anos, de 526,9 toneladas.

Fontes: Secex, Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos

 

Geralmente, pesticidas como o carbendazim são usados para combater doenças em árvores frutíferas. O direito internacional prevê que os produtos podem conter os resíduos de pesticidas, mas somente nas quantidades seguras para a saúde.

Histórico das exportações de suco de laranja do Brasil para a Rússia, em volume e faturamento, nos últimos cinco anos.

 

 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.