Rússia comemora 100 anos da União de Futebol do país e se prepara para Copa de 2018

Foto: Reuters

Foto: Reuters

Segundo primeiro-ministro russo, o ingresso para a Copa de 2018, que será realizada na Rússia, servirá ao mesmo tempo de visto de entrada no país.

O tema central das comemorações dos 100 anos da União de Futebol da Rússia, completados no dia 19 de janeiro, é a preparação do país para sediar a Copa do Mundo de 2018. “Iniciamos intensos preparativos para a Copa do Mundo de 2018. Esse ambicioso projeto envolverá os esforços do governo, empresários, organizações sociais e torcedores. Não tenho a menor dúvida de que saberemos concretizá-lo condignamente e que essa Copa do Mundo será  um dos mais brilhantes campeonatos mundiais na história do futebol”, disse o primeiro-ministro russo, Vladímir Pútin, na abertura de uma reunião comemorativa em São Petersburgo.

O premier recordou que é a primeira vez que a Rússia vai sediar a Copa do Mundo. “Estamos agradecidos à FIFA e a todos os integrantes da comunidade futebolística internacional por essa escolha”, acrescentou.

Ainda de acordo com Pútin, São Petersburgo foi escolhida para as comemorações dos 100 anos da União de Futebol da Rússia porque “há precisamente 100 anos, ou seja, em 19 de janeiro de 1912, foi criada, nessa cidade, a primeira organização oficial de futebol da Rússia que uniu os admiradores desse esporte maravilhoso”. “Foi nessa cidade que se realizou a assembléia constituinte da União de Futebol da Rússia”, disse Pútin.


Em São Petersburgo, foram disputadas as primeiras partidas de futebol russas, surgiu o primeiro time de futebol russo e a primeira liga de futebol do país.

O primeiro-ministro reiterou que os torcedores estrangeiros não precisarão obter vistos de entrada na Rússia para assistir à Copa do Mundo. Em seu caso, a entrada no país será permitida com a apresentação de um ingresso para a Copa do Mundo que, talvez, lhe conceda também o direito de se locomover gratuitamente entre cidades russas.

“Temos garantias do governo russo, segundo as quais o ingresso para um jogo de futebol servirá também de visto de entrada no país. É incrível, mas tenho certeza de que será mesmo assim..”, disse Joseph Blatter, presidente da Fifa, em uma reunião com Pútin e torcedores russos, segundo informou a agência RIA-Nóvosti.

Ao referir-se ao número de cidades escolhidas para sediar os jogos da Copa do Mundo, Blatter reiterou sua posição de que o “número mais apropriado é 12” mas que isso pode mudar. “No fim das contas, 70% das decisões tomadas são de responsabilidade da organização... Eles assumem o risco e fazem esse trabalho. Estou seguro de que vão fazê-lo bem”, completou o presidente da Fifa.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.