Os 10 produtos mais relevantes da indústria de guerra russa em 2011

O valor gasto pelo ministério da Defesa da Rússia para a compra de material de guerra cresce em ritmo acelerado, devendo alcançar em 2014 o triplo do valor gasto em 2009. Como resultado, a Rússia logo poderá ser o terceiro país que mais gasta com materiais militares, deixando para trás o Reino Unido, que atualmente enfrenta problemas orçamentários.

 

Até 2020, os gastos militares da Rússia deverão chegar a US$ 650 bilhões. Os EUA gastam quase a mesma quantia por ano e os países da OTAN (sem contar com os EUA), gastam esse valor a cada dois anos. No final das contas, os US$ 650 bilhões são pouco, tendo em vista os 20 anos em que as Forças Armadas russas não receberam novos equipamentos de guerra. Atualmente, a taxa de presença de material de guerra moderno nas tropas é de 10%, devendo aumentar para 70% até 2020.

 

O aumento impressionante dos gastos militares teve como consequência o surgimento de novos projetos de equipamento e armas. Nesse sentido, o ano que está findando foi especialmente relevante. Basta citar, por exemplo, o voo inaugural do caça de quinta geração T-50 no Salão de Aeronáutica e Espaço MAKS-2011.

 

O Slon pediu ao diretor da revista “Defesa Nacional”, Ígor Korótchenko, que citasse os 10 produtos mais relevantes lançados pela indústria de guerra nacional em 2011, classificando-os em ordem de importância. Confira abaixo:

Míssil balístico intercontinental de combustível sólido RS-24 Iars 


 

RS-24 Iars Foto: http://militaryphotos.net

Descrição: disponível em duas versões, uma lançada a partir de uma base fixa e a outra móvel, lançada a partir de veículos de transporte. É capaz de transportar seis ogivas nucleares, tem alcance máximo de 12.000 km, comprimento de 23 metros e dois metros de diâmetro.

Ígor Korótchenko: O míssil RS-24 Iars será a principal arma das Tropas Estratégicas russas nos próximos 20 a 30 anos. No dia 4 de março passado, entrou em serviço operacional o primeiro regimento de mísseis móveis Iars, composto por dois batalhões de mísseis RS-24. Se a Rússia e a OTAN não chegarem a um acordo quanto à defesa antimíssil europeia, o RS-24 será a principal arma da resposta russa aos EUA e OTAN. O RS-24 é capaz de romper os escudos antimísseis já existentes e aqueles que forem construídos no futuro. O míssil se destaca pelo tempo de voo com o propulsor de cruzeiro reduzido e todo um conjunto de alvos falsos. Tudo isso dificulta o funcionamento eficaz dos sistemas de defesa antimíssil do adversário.

}

Avião caça de quinta geração T-50


A quinta geração do avião de combate T-50 (FGFA) Foto: RIA Nóvosti

Descrição: desenvolvido a partir da tecnologia stealth. Os testes de voo estão sendo realizados em dois aviões T-50 (exibidos pela primeira vez no Salão Russo de Aeronáutica e Espaço MAKS-2011). No final do ano, mais uma aeronave foi incluída no programa de testes. As principais armas (mísseis e bombas guiadas) são transportadas em compartimentos dentro da fuselagem. A aeronave é capaz de seguir em regime de cruzeiro em voo supersônico; possui um radar de matriz ativa faseada, inteligência artificial com a qual o piloto troca informações em regime de diálogo, elevada capacidade de manobra, comprimento de 19, 4 metros e 14 metros de envergadura e peso máximo de decolagem de 35,5 toneladas. O início de compras em série é esperado para 2016.

Ígor Korótchenko: A Rússia começou a desenvolver o avião caça de quinta geração após os EUA.  Se o avião T-50 for produzido em série, teremos superioridade aérea sobre todos os tipos de caças existentes no mundo e chegaremos à paridade com o americano F-22 Raptor. Além disso, a exportação do T-50 para os países parceiros da Rússia proporcionará rendimentos extra. Futuramente, o T-50 deverá se tornar o núcleo do potencial de ataque da Força Aérea russa.

}

Sistema de mísseis antiaéreos S-500


O sistema S-400 Triumf na base do qual será realizado o sistema S-500 Foto: Assessoria de imprensa do ministério da Defesa da Rússia

Descrição: destina-se a combater os mísseis tático-operacionais e mísseis de médio alcance, assim como os alvos balísticos no espaço próximo voando a uma velocidade de até 7 km/s. Possui um raio de ação de até 600 km e é capaz de detectar e atingir simultaneamente até 10 alvos balísticos supersônicos. O início da produção em série está previsto para 2015.


Ígor Korótchenko: O sistema S-500 será o núcleo do poder de fogo da futura Defesa Aeroespacial Russa. Sua principal vantagem é que o S-500 é capaz de atingir não só todos os alvos aéreos existentes, mas também alvos no espaço próximo, inclusive satélites e alvos balísticos voando a uma velocidade de até 7 km /s e alvos hipersônicos. Deverá entrar em serviço operacional em 2015. Assim, a Rússia e os EUA (que possuem um sistema antiaéreo análogo, com versões naval e terrestre, o Aegis, munido de mísseis interceptores SM-3) serão os únicos países do mundo a dispor de sistemas antiaéreos do gênero. Uma característica importante do S-500 é sua mobilidade, o que permite transferir facilmente o sistema de um teatro de operações militares para outro. 

}

Submarino nuclear multipropósito de quarta geração (Projeto 885 Iássen)


 

Descrição: é extremamente silencioso, leva a bordo mísseis de cruzeiro transportados em grupos de três, oito lançadores verticais e dez lançadores de torpedos de calibre de 650 mm e 533 mm, possui 119 metros de comprimento e 13,5 m de largura e aloja uma tripulação de 85 homens.


Ígor Korótchenko: É um projeto completamente novo. Esse submarino nuclear é capaz de executar missões de reconhecimento nas águas costeiras do inimigo e vigiar submarinos estrangeiros, assim como atacar com mísseis alvos terrestres e navios de superfície. É extremamente silencioso e possui um excelente sistema de escuta Ajax. O primeiro submarino atômico dessa classe, o Severodvinsk, está em testes de mar desde setembro, o segundo, Kazan, está em vias de construção. A Marinha russa terá dez submarinos desse tipo. O submarino Iássen é equiparado aos norte-americanos SeaWolf e Virginia em termos de nível de ruído e diversidade de funções.

}

Carro de combate modernizado T-90AM



Descrição: O carro de combate T-90AM é uma versão modernizada do tanque T-90. Embora as especificações detalhadas do T-90AM ainda não tenham sido divulgadas, sabe-se que o veículo possui um câmbio automático e placas de proteção gradeadas, um módulo de metralhadora acionado por controle remoto e um novo equipamento de observação, assim como um motor mais potente.

Ígor Korótchenko: O T-90AM estreou no último outono em uma exposição de armas na cidade de Níjni Taguil. Sua torre modernizada possui um canhão, um sistema de carregamento automático, um sistema de controle de fogo e metralhadores acionadas por controle remoto. O comandante tem agora a possibilidade de dirigir taticamente o carro e a tripulação, buscar e identificar alvos e controlar a atuação do armamento principal do veículo nos combates de todos os tipos, de dia e de noite. O tanque modernizado apresenta as mesmas dimensões de seu antecessor e permanece na categoria de carros de combate de 50 toneladas. As soluções tecnológicas usadas no tanque T-90M servirão de base para a atualização tecnológica de todo o parque de tanques russos, em particular os T-72 e T-90.

}

Sistema de mísseis tático-operacionais Iskander-M


Iskander-M Foto: Assessoria de imprensa do ministério da Defesa da Rússia

Descrição: destina-se a atacar alvos de pequeno porte e alvos de área na retaguarda do inimigo a uma distância de 500 km, inclusive com munições nucleares táticas. É produzido em série. O peso do míssil preparado para o lançamento é de 3.800 kg. O peso da ogiva é de 480 kg. O míssil tem 7,2 m de comprimento e 920 mm de diâmetro e desenvolve uma velocidade de 2,1 km/s após a fase inicial do voo.

Ígor Korótchenko: Esse sistema aumenta consideravelmente o potencial de fogo das tropas terrestres. A primeira brigada de mísseis Iskander-M já está estacionada na Região de Leningrado. Pretende-se também instalar os Iskander-M nas Regiões de Kaliningrado e de Krasnodar em resposta ao início da construção de um escudo antimíssil europeu. Mais tarde, os Iskander-M serão instalados em outras regiões. Em 2011, o Iskander-M recebeu um sistema de correção de erros de guiamento, o que permitiu dobrar a precisão de tiro. Essas caraterísticas permitem ao Iskander-M atingir os alvos com precisão cirúrgica e ser também eficaz contra muitos alvos subterrâneos. Segundo os planos divulgados no início deste ano, até 2020 o exército russo terá dez brigadas de Iskander-M.

}

Helicóptero Ka-52 Aligátor (versão naval)


Ka-52 Foto: kamov.ru


Descrição: destina-se a lutar contra veículos blindados e não blindados e alvos aéreos. É produzido em série e leva uma tripulação de duas pessoas, desenvolve uma velocidade de cruzeiro de 250 km/h e tem alcance prático de 520 km. A versão naval do Ka-52K (dotada de um mecanismo de dobramento das pás) foi construída para os porta-helicópteros Mistral. Deve entrar em serviço da Marinha russa em 2014.

Ígor Korótchenko: Os testes da versão naval da aeronave realizados em setembro último na esquadra do Mar do Norte despertaram grande interesse. Os quatro porta-helicópteros Mistral que a Rússia pretende comprar na França serão armados com a versão naval do Aligátor, que apresenta uma gama mais ampla de armas guiadas e não guiadas e pode ser utilizada tanto de dia quanto à noite. 

}

Fuzil de precisão ORSIS T-5000


Foto: orsis.com


Descrição: O fuzil é capaz de atingir seguramente os alvos a qualquer hora do dia ou da noite e em todas as condições meteorológicas sem preparação prévia a uma distância de até um quilômetro e meio.

Ígor Korótchenko: O ponto fraco das tropas terrestres russas é a falta de armas portáteis de elevada precisão. Até recentemente, o atirador especial russo devia se contentar com o fuzil Dragunov, de produção nacional.  Este ano, a indústria de guerra nacional apresentou um novo fuzil de precisão, o ORSIS T-5000, que ainda está em testes e será entregue ao exército em 2012, em primeiro lugar às forças antiterrorismo, unidades especiais do Departamento Geral de Reconhecimento e às tropas estacionadas no Cáucaso Setentrional. 

}

Corveta “Soobrazitelni” do Projeto 20380


 

Descrição: é um navio multiuso de zona marítima que utiliza a tecnologia stealth. Leva a bordo sistemas de armas de ataque e de luta antissubmarina e antiaérea. Sua principal arma de ataque é o sistema de mísseis antinavios Uran, com um raio de ação de até 130 km. A corveta mede 104,5 m de comprimento e 13 m de largura, desenvolve uma velocidade de até 27 nós e de 14 nós em regime econômico e aloja a bordo uma tripulação de 99 homens.

 

Ígor Korótchenko: Esse é o primeiro navio da Rússia de produção em série a utilizar a tecnologia stealth. Possui amplas potencialidades de luta antissubmarina e antinavios e é capaz de se defender de mísseis e torpedos. A Esquadra do Mar Báltico possui duas corvetas desse projeto, tendo recebido a primeira, Steregúchi, em 2008. Todavia, a primeira corveta de produção em série é a Soobrazítelni (posta em serviço da Marinha em outubro passado). Outras quatro corvetas estão em vias de construção e a Marinha planeja comprar 20 navios desse tipo. 

}

Lança-foguetes RPG-32 Khachim



Descrição: é capaz de combater os mais diversos alvos, desde carros de combate e viaturas blindadas até bunkers (abrigos de concreto), material de guerra não protegido e pessoal de infantaria. Tem um calibre 105 mm (podendo igualmente utilizar os foguetes de calibre 72 mm), medindo, em posição de tiro, 0,9 a 1,2 m, e pesando de 6 a 10 kg (dependendo do calibre do foguete usado). O alcance eficaz é de 200 m, o alcance útil, 700 m. Um foguete de calibre 105 mm, o PG-32V, é capaz de furar uma proteção dinâmica, além de uma blindagem de aço de 650 milímetros.

 

Ígor Korótchenko: A alta eficiência do RPG-32 é assegurada pela utilização de dois tipos de munição (projéteis perfurantes cumulativos e os projéteis termobáricos) de calibre 105 e 72 mm.

O RPG-32 Khachim consiste em um lançador reutilizável com uma mira red dot que permite apontar e mirar duas ou três vezes mais rápido do que a mira normal e contêineres descartáveis (caixas multicalibre) com projéteis propelidos. Um traço marcante da arma é que todos os tiros têm uma trajetória balística igual, o que facilita o treinamento de atiradores. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.