Tranquilidade e alta abstenção marcaram eleições em algumas regiões da Rússia

Foi o chato processo eleitoral ? Foto: AP

Foi o chato processo eleitoral ? Foto: AP

Apesar da tensão causada pelas eleições parlamentares na Rússia, a situação era calma durante a votação em um colégio eleitoral em Khimki, no domingo passado. Não ocorreram irregularidades comuns em eleições na Rússia, como a retirada violenta de observadores e a proibição de gravações de vídeo e fotos. O trabalho da mesa receptora de votos foi monitorado por uma câmara instalada na sala.

“Não sei qual o sentido de tentar falsificar os resultados por aqui. Todas as falsificações ocorrem nas assembléias eleitorais municipais, distritais e assim por diante. Foi-nos dito que este ano poderíamos descansar e que em nossa seção eleitoral não haveria ilegalidades” disse um dos membros da mesa receptora de votos da escola.

Nas salas de votação, há sempre um policial, um agente do Ministério para as Situações de Emergência e vários observadores, inclusive delegados do partido Rússia Unida.

No fim da tarde de domingo, o índice de comparecimento de eleitores na seção de Khimki não chegava a 50%. Os russos, em sua maioria, são bastante apolíticos e não acreditam no processo eleitoral. Além disso, o tempo estava muito ruim: um vento forte com neve uivou por toda a manhã, deixando as ruas completamente vazias.  

Em Moscou, a oposição realizava ações de protesto, conforme informavam usuários das redes sociais, enquanto em Khimki as ruas continuavam desertas. Com o início de uma tempestade de neve, poucos se atreviam a sair de casa.

Às 21h, hora de Moscou, encerraram-se as votações na região de Kaliningrado, a mais ocidental da Rússia, e a eleição chegou ao fim. O resultado final será divulgado em 24 de dezembro. No entanto, a julgar pelos resultados já anunciados, apenas quatro dos sete partidos concorrentes terão cadeiras na nova Duma de Estado: o Rússia Unida (com menos de 50% dos votos), o Rússia Justa, o LDPR (Partido Liberal Democrático) e os comunistas. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.