Não se assustem, é apenas arte

IV Bienal de Arte Contemporânea de Moscou acaba de ser inaugurada na capital russa.

Fotos:  Assessoria de imprensa da IV Bienal de Arte 

A IV Bienal de Arte Contemporânea de Moscou acaba de ser inaugurada, contando com a participação de 65 artistas e grupos artísticos de 33 países. Peter Weibel, curador da exposição, foi quem criou o slogan para a bienal, “Reescrevendo mundos”. 

“Estamos voltando a viver a reinterpretação de conceitos e fatos históricos. A arte contemporânea e o mundo de hoje fazem parte de um programa global de reescrita da história”, explicou Weibel. 

O organizador da Bienal de Moscou, Iósif Bakchtein, afirma que nesse evento a arte de protesto cede espaço ao jogo artístico. 

O público moscovita tem visto muita arte multimídia e interativa, mas nenhuma das exposições anteriores mostrou com tanta diligência a naturalidade com a qual as novas tecnologias dão origem a um novo repertório de imagens, e como cabos, programas de computador e telas de LED se tornam materiais aproveitáveis para falar do que preocupa, assusta ou fascina o homem contemporâneo. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.