Idade, o critério número um

Homem procura emprego em jornal especializado. Limite de idade para setor financeiro é de 35 a 38 anos Foto: Serguêi Sevastianov

Homem procura emprego em jornal especializado. Limite de idade para setor financeiro é de 35 a 38 anos Foto: Serguêi Sevastianov

Pouco habituados ao capitalismo, russos com menos de 19 e mais de 50 anos têm dificuldade para encontrar emprego.

“Diretor-geral – vaga para pessoas com idade inferior a 40 anos. Diretor do departamento de vendas – abaixo dos 35 anos. Diretor-administrativo – abaixo dos 30 anos”. No site de recrutamentos Superjob.ru é assim: 54% dos empregos anunciados incluem idade como pré-requisito para os candidatos.

O padrão se repete por outros sistemas de busca de vagas. No Rabota.ru, o corte por idade aparece em 75% dos anúncios. “Mesmo que não estejam explicitadas na descrição da vaga, estão, na maioria dos casos, subentendidas”, ressalta a gerente de projetos do site, Evguênia Chatilova.

Infográfico: Niyaz Karim

“Tenho três diplomas diferentes – em pedagogia, em direito e em administração. Em 2002, era diretora do departamento de RH de uma empresa e estava constantemente aperfeiçoando minhas qualificações”, conta a desempregada Ludmila F., 55.

Ela não quis ter o sobrenome divulgado. “Agora estou procurando um novo emprego, e mandei meu currículo para 34 empresas. Não especifiquei minha idade e recebi retorno de 19 empregadores. Mas quando descobriram que eu tinha 55 anos, 14 deles admitiram abertamente que havia limite de idade para as vagas”, conta.

Dois terços dos entrevistados dizem ter sido vítimas de disciminação por idade ao procurar um emprego na Rússia, segundo enquete on-line do periódico Kommersant Dêngui que durou uma semana, em agosto deste ano. Mais de 2 mil leitores participaram.

O diretor-administrativo do escritório de recrutamento Antal Russia, Michael Germershausen, admite que as vagas para profissionais qualificados e gestores são raras para quem tem entre 45 e 50 anos. “Os empregadores realmente preferem os especialistas mais jovens para a maioria das funções. O limite de idade não declarado para profissionais de nível médio no setor financeiro é, em média, de 35 a 38 anos”, diz. 

Segundo Germershausen, as pessoas das gerações mais antigas têm dificuldades de se adaptar ao novo ritmo do mercado de trabalho. “Os mais velhos costumam ter compreensão limitada dos princípios da economia moderna, pouco conhecimento de línguas estrangeiras e dificuldade para se adaptar à cultura coorporativa e aos estilos de gestão atuais”, diz.

País tem hoje 75,3 milhões de desempregados na faixa média dos 34 anos. A taxa de desemprego é de 7,6% Foto: Photoxpress

Infográfico: Niyaz Karim

Infográfico: Niyaz Karim

A diretora de RH do Grupo Financeiro BCS, Olga Savosko, acredita que poucos  podem desenvolver uma carreira na meia-idade. “Em um ou outro caso, o indivíduo é um especialista ou tem bons contatos, relevantes para a empresa. Mas, fora isso, as chances de conseguir um emprego no mercado são bem pequenas”, afirma.

Para a gerente de projetos da consultoria de RH Consort Group, Olga Ribakova, existe também uma imaturidade dos diretores mais jovens na hora de lidar com a geração anterior. “Eles não sabem se relacionar com os mais velhos. Além disso, confundem a atividade profissional com conflitos pessoais mal-resolvidos que têm com seus pais, então acham mais fácil lidar com pessoas mais novas”, diz.

Velha guarda ativa

Mas quem está acima da idade não deve desistir de conseguir um bom emprego. Existem, sim, cargos nos quais a idade é uma grande vantagem, ressalta o vice-diretor de desenvolvimento de negócios da Companhia de Finanças e Investimento Solid, Aleksêi Zaikin. “Essas pessoas geralmente têm muita experiência em áreas específicas, e um profissional de 50 anos que se candidate a uma vaga de gestor de ativos, por exemplo, pode trazer consigo toda uma carteira de clientes”, diz.

Os especialistas destacam que, nos países desenvolvidos, o movimento costuma ser inverso. “Muitas empresas estrangeiras, especialmente as alemãs e japonesas, costumam preferir candidatos mais maduros”, completa Germershausen. “Numa seleção, uma multinacional estipulou a idade mínima de 36 anos para os candidatos à função de consultor jurídico sênior, mesmo considerando que uma posição similar em outras empresas é ocupada por pessoas em torno dos 29 anos”, conta.

Problema russo

No geral,  existem dois caminhos principais que levam ao sucesso profissional e financeiro: o do gestor e o do profissional qualificado. Na Rússia, porém, esse conceito de carreira não é muito desenvolvido.

A maioria das empresas é organizada de forma que profissionais altamente qualificados sejam desnecessários. Na ausência de real competitividade em uma economia corrupta, o que um gestor precisa é de pessoas satisfeitas com suas atribuições. Desse modo, o teto máximo de qualificações exigidas para exercer funções não gerenciais é atingido entre os 30 e 35 anos.

Caso o funcionário não se torne um gestor até essa idade, é improvável que ele continue avançando profissionalmente.

Em outra enquete, do site E-executive.ru, 87% dos res­pondentes entre 30 e 35 anos afirmaram nunca ter sofrido nenhum tipo de discriminação por idade. O número caiu para 23% quando se tratava de pessoas com mais de 50 anos – desses, 41% dizem ter sofrido “algumas” situações discriminatórias e 36% afirmaram que a discriminação é um acontecimento “bastante frequente”.

Segundo dados do Superjob.ru, a média salarial tende a crescer de acordo com a faixa etária até atingir o pico aos 40 anos. Depois disso, permanece estável, e, em alguns casos, chega até a diminuir.

Ainda que no Ocidente também seja mais difícil para uma pessoa de 50 anos conseguir emprego que outra de 30, empresas de todos os ramos precisam de funcionários com diferentes níveis de experiência.

Enquanto as companhias russas continuarem dando as costas para a inovação e só recompensarem pessoas que fazem apenas o que se espera delas, indivíduos de meia-idade procurando emprego continuarão ouvindo:  “Nós temos uma equipe jovem – e você não está no perfil.”

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.