Lance polêmico com Welliton lesiona Akinfeev

Foto: sovsport.ru

Foto: sovsport.ru

Atacante brasileiro do Spartak Moscou é acusado de ser desleal em disputa de bola com goleiro da seleção russa, que deverá ficar um longo tempo longe do gramado, durante clássico contra o CSKA.

A última partida entre Spartak Moscou e CSKA, clássico mais tradicional e de maior rivalidade entre os dois grandes clubes de futebol de Moscou – e sempre acompanhada de muita rivalidade e, não raro, brigas sangrentas entre torcedores – teve todos os atributos de um grande jogo: estádio lotado, gols bonitos e erros dos árbitros. A partida terminou empatada em 2 a 2

Apesar de ter sido um ótimo espetáculo, o jogo entre os “vermelho-brancos” (cores do Spartak) e os “vermelho-azuis” (cores do CSKA) foi bastante mais comentado por um momento nada bonito: aos 28 minutos de jogo, o atacante brasileiro Welliton, do Spartak de Moscou – duas vezes reconhecido como o melhor artilheiro do campeonato russo – entrou duro em uma disputa pelo alto fora da grande área com o goleiro do CSKA e da seleção russa Igor Akinfeev, que sofreu uma lesão na perna esquerda, deixando o campo em uma maca. Agora, terá um tratamento longo e complicado.

Os treinadores das duas equipes fizeram discursos diferentes sobre o acontecido. O técnico do CSKA se declarou indignado com a conduta do brasileiro, dizendo que esse não foi o primeiro episódio violento de que participou: há dois anos, ele trombou com o goleiro do Dínamo de Moscou, Vladimir Gabulov, que sofreu fratura no rosto.

“Ele se comporta de forma muita agressiva, como se quisesse causar de propósito uma lesão em seu adversário”, disse Leonid Sútski. “É por causa dele que o goleiro da seleção russa não poderá jogar por um bom tempo. Suas atitudes não têm nada a ver com cavalheirismo e devem ser punidas. Não foi um episódio isolado”, completou. Já o treinador do Spartak Moscou, Valérii Kárpin, defendeu seu jogador: “Evidentemente, não houve má fé na ação de Welliton. Ele tentou ganhar a disputa no alto. Akinfeev procurou atingir a bola com a cabeça e pode ter caído mal, sofrendo a lesão”.

O diretor-geral do CSKA, Roman Babaiev, deu após a partida uma entrevista bastante polêmica sobre o incidente. “Acho que Welliton é safado. Já não é a primeira vez que ele machuca goleiros por querer. Alguns de nossos torcedores querem tirar satisfações com ele. Somos, certamente, contra tais ações, mas aconselhamos que ele passeie pelas ruas com cuidado a partir de agora”, falou. Como resposta, a diretoria do Spartak se manifestou disposta a fazer uma reclamação judicial contra ele. “Babaiev é diretor-geral de um clube. Após ter dito isso, não pode mais ocupar cargos dirigentes em clubes de futebol. Cometeu um crime, de incitação à violência”, garantiu Karpin.


Feitas de cabeça quente, tais afirmações poderão levar os dois clubes a uma disputa no Tribunal de Justiça. Enquanto isso, a torcida e os especialistas discutem o impacto da perda de Akinfeev para a Rússia. Em 2 e 6 de setembro, a seleção deverá disputar dois jogos das eliminatórias da Eurocopa-2012: um contra a Macedônia, outro contra a Irlanda. Nessas partidas, o goleiro provavelmente será substituído por Viacheslav Malafeev, do Zenit, um dos líderes do campeonato local.

Desconhece-se, por enquanto, o diagnóstico médico recebido por Akinfeev. Segundo informações disponíveis no site oficial do CSKA, o jogador está com edema no osso, trauma do corno posterior do menisco interno e lesão do ligamento cruzado anterior. Um diagnóstico mais exato, assim como a definição do período de recuperação, serão divulgados daqui a alguns dias, após a realização de um exame mais detalhado em uma clínica na Alemanha.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.