Esperada para o fim de semana a suspensão do embargo à carne

Foto: PhotoXpress

Foto: PhotoXpress

Importadores aguardam que autoridades russas se pronunciem até o final da última semana de julho liberando a entrada do produto animal no país novamente.

Nos meios empresariais russos ligados à importação de carnes do Brasil, a expectativa é de que até o final desta semana as autoridades nacionais se pronunciem sobre a liberação das importações de carne brasileira.

Até então, 85 frigoríficos brasileiros dos Estados de Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul continuam impedidos de exportar seus produtos para a Rússia. As normas de conservação de carne desses frigoríficos, segundo o Rosselkhoznadzor (Serviço Federal de Fiscalização Veterinária e Fitossanitária da Rússia) não atendem às exigências do órgão.

A data estabelecida anteriormente para a decisão das autoridades russas a respeito da suspensão do embargo era 15 de julho.

A Rússia é o maior importador de carne brasileira do mundo. Só em 2010, os russos compraram US$ 2 bilhões do produto de origem brasileira. Nos seis primeiros meses deste ano, as vendas brasileiras de carne para o país somaram mais de US$ 1 bilhão.

O setor mais afetado com o embargo é o de carne suína, que destina à Rússia 40% de suas exportações. Segundo o Instituto de Marketing Agrícola de Rússia, o Brasil envia para o país 45% de sua carne bovina, 35% da suína e 19% da carne de frango.

O embargo à importação de carne de 85 estabelecimentos brasileiros pra a Rússia está em vigor desde 15 de junho deste ano.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.