Ginga brasileira no balé moscovita

Erick Swolkin e Bruna Gaglianone/Foto:Sergio Almeida

Erick Swolkin e Bruna Gaglianone/Foto:Sergio Almeida

Brasileiros da escola de balé do Teatro Bolshoi em Joinville (SC) são contratados pela matriz russa e unem-se ao elenco em setembro

O Teatro Bolshoi de Moscou acaba de firmar contrato com dois bailarinos de sua escola subsidiária no Brasil, em Joinville. Erick Swolkin e Bruna Gaglianone embarcaram na última segunda-feira (11) para a capital russa e, em setembro, passam a fazer parte do elenco do balé mais famoso do mundo."Realmente, para um estrangeiro é muito difícil entrar lá. Era um sonho distante, uma coisa meio impossível de realizar, e eu já estava procurando outros caminhos, Estados Unidos, Europa", diz Swolkin. O bailarino, que foi descoberto numa escola de periferia do Estado de Santa Catarina, já começou até a estudar a língua russa para ajudar na adaptação.

Gaglione, que foi recrutada no Maranhão pela escola catarinense e também foi contratada pelo teatro moscovita, é namorada de Swolkin. Os dois passaram os últimos 10 anos na escola de Joinville, onde obtiveram uma formação clássica no método russo, o Vaganova.

"Sem dúvida, nossa formação ajudou muito, já somos vistos com outros olhos. Eles são tão bons que querem pessoas que possam chegar ao nível deles. E é isso que nós queremos", afirma Gaglione.

O supervisor-geral da escola no Brasil, Pável Kazarian, explica que este é o primeiro caso em que brasileiros são contratados pelo Bolshoi de Moscou sem passar por um estágio. "Significa que a escola está no caminho certo, que os bailarinos podem sonhar muito alto", diz Kazarian. Ele lembra, ainda, que o casal estará presente na reabertura do Teatro Bolshoi - cujo prédio principal foi fechado para reformas há seis anos.

Perguntados sobre o que mais os intimida na Rússia, Gaglione e Swolkin fazem coro: "É o inverno!" Dificuldade que eles, certamente, vão contornar com o calor brasileiro.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.