Moscou dobrará de tamanho

Foto: Lori/LegionMedia

Foto: Lori/LegionMedia

Em breve, os limites de Moscou serão ampliados para que os problemas de aglomeração urbana e transporte na cidade sejam aliviados. É o que prevê um projeto assinado nesta segunda-feira (12) pelo atual prefeito de Moscou, Serguêi Sobiânin.

A decisão vai ao encontro a uma proposta semelhante do presidente Dmítri Medvedev, feita no mês passado. Ele defendeu a criação de um Distrito Federal metropolitano, com a transferência de uma parcela significativa das agências estatais para regiões próximas à capital russa.

O projeto prevê a incorporação da área entre as rodovias Kievskoie e Varchavskoie, no sudoeste e no sul, e de trechos adjacentes ao Círculo Ferroviário. Com isso, o território de Moscou será mais do que duas vezes maior.

Especialistas em planejamento de transporte alertam que pode levar até sete anos para que a infraestrutura de transporte de superfície em toda essa região seja desenvolvida.

“A concepção do projeto será finalizada entre um e dois anos e meio. Outros cinco anos serão necessários para a conclusão das obras”, disse Mikhail Blínkin, diretor de pesquisa do Instituto de Transporte e Vias de Moscou. “A ideia é transformar a capital em uma metrópole policêntrica”, disse, acrescentando que o eixo da nova área urbana será a via Kalujskoie, no sudoeste da cidade.

Moscou compreende hoje uma área de 107 mil hectares, em que vive uma população de 11,5 milhões de habitantes. Nos últimos cinquenta anos, o território cresceu 20%, enquanto sua população dobrou de tamanho. A densidade populacional é de 11 mil habitantes por quilômetro quadrado; em Berlim, por sua vez, o índice é inferior a quatro mil habitantes.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.