Rússia é bicampeã da Liga Mundial

Foto:www.fivb.org

Foto:www.fivb.org

Neste domingo (10), a seleção russa ganhou pela segunda vez na história o título da Liga Mundial de Vôlei Masculino. Assim como foi em 2002, ano em que ocorreu a conquista anterior, o time venceu o Brasil, que disputava o seu décimo ouro na competição.

Bastante tensa, a partida foi definida no tie break, com a vitória dos russos por três sets a dois. As duas seleções se encontraram duas vezes na Liga Mundial: na partida anterior, durante a fase de grupos, a equipe comandada pelo técnico Vladímir Alekno venceu por três sets a zero.

No primeiro set, a defesa russa não conseguiu neutralizar os ataques dos brasileiros e por isso, em poucos minutos, a diferença na contagem chegou a quatro pontos: 12 a 8. Mesmo estando atrás durante praticamente todo o primeiro set, os russos continuaram lutando, sem sucesso: após Denis Biriukov e Dmítri Músserski terem igualado o placar (23 a 23), o Brasil continuou se recuperou e venceu por 25 a 23.

No início do segundo set, os russos também não jogaram bem e ficaram três pontos em desvantagem, o que poderia ter sido fatal. Mas, com uma boa atuação de Dmítri Músserski, jogador de Belgorod, a equipe de Alekno alcançou o adversário. Para os russos, Giba, experiente capitão do time brasileiro, foi um grande problema: com potentes ataques, ele destruiu todos os bloqueios adversários.

No entanto, embora a seleção brasileira se caracterize por virar sets praticamente perdidos, a Rússia virou o placar, em parte por causa do diagonal Maksim Mikhailov. Foi ele quem assumiu a responsabilidade do jogo no fim do segundo set, que acabou sendo conquistado por 27 pontos a 25.

No terceiro set, os russos chegaram a ter a vantagem de 13 pontos a sete, mas a deixaram escapar. Murilo Endres foi o principal marcador de pontos para os brasileiros. Contudo, Taras Khtei, capitão dos russos, neutralizou duas tentativas dos adversários de igualar a contagem, tendo garantido a vantagem no fim desse set por 25 a 23.

O quarto set foi o pior para a equipe russa, que poupou os seus titulares. Saído do banco de reservas, Dmítri Ilinikh fez um ace (ponto de saque), mas não adiantou: a equipe ficou atrás na pontuação durante todo o set, vencido pelos brasileiros por 25 a 22.

O breve descanso fez bem aos titulares da seleção russa no quinto set. Graças a uma ótima atuação de Dmítri Músserski, o time ganhou embalo para superar o Brasil logo nos primeiros pontos. Denis Biriukov e Aleksandr Volkov também jogaram muito bem, levando os até então inflexíveis brasileiros a não resistirem e perderem por 15 a 11.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.