Brasil pode produzir Tigres em parceria com Rússia

Foto:ITAR-TASS

Foto:ITAR-TASS

Governos assinaram acordo para construção do veículo, utilizado pela polícia nas favelas cariocas, em fábrica a ser instalada na região Sul ou Sudeste do país sul-americano.

Brasil e Rússia estudam a produção conjunta do carro policial de blindagem leve GAZ-2330 Tigre, de acordo com a Rosboronexport, trading russa de produtos militares. A instalação de uma fábrica, provavelmente na região Sul ou Sudeste do país, seria uma das condições para a compra de lotes maiores do produto. O primeiro veículo chegou à América Latina em setembro do ano passado para a realização de ensaios e treinamentos da polícia do Rio de Janeiro, com conclusão prevista para março passado.

O Tigre que está no Brasil foi adaptado às condições tropicais, com ar refrigerado para os 11 ocupantes do veículo. Nas primeiras missões, com calor de 36 °C, o veículo manteve a temperatura e superou as subidas longas e sinuosas das favelas cariocas. Na hipótese de a compra se concretizar, o veículo poderá sofrer mais adaptações, como reforços na blindagem e mudanças no sistema de freio.

O patrulhamento nas favelas e subúrbios conflagrados seria a primeira opção de uso do Tigre, que possui capacidade de andar em terrenos acidentados e resistir a armamento mais pesado, utilizado pelos traficantes. Como o país vai sediar a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016, o interesse por esse tipo de veículo é maior. A representação da Rosboronexport no Brasil informa ter sido procurada por governos estaduais.

Com preço médio de US$ 300 mil por unidade, o Tigre foi concebido para operações policiais, mas pode ser adaptado para uso militar. Transporta de 6 a 11 pessoas ou 1,2 toneladas de carga. Se necessário, a tripulação pode abrir fogo das janelas blindadas nas portas ou nas laterais. O veículo tem uma grande variedade de pontos de entrada, o que facilita o embarque e o desembarque em condições de combate. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.