Relações públicas com traços de dignidade

Foto: ITAR-TASS

Foto: ITAR-TASS

Por que ex-estrelas do futebol brasileiro foram à Tchetchênia

Muitos sorriram ironicamente quando souberam que o presidente da Tchetchênia Ramzan Kadirov (na foto, de vermelho) convidou ex-estrelas da Seleção Brasileira de futebol para um amistoso. Depois que Ruud Gullit começou a treinar o Terek, uma equipe local, ficou claro que o interesse pelo futebol é estimulado no Cáucaso não importam quantas despesas forem feitas para isso.

 

No entanto, apareceu nesse domínio um sério concorrente do clube tchetcheno. O Anji Makhatchkala, da república do Daguestão, foi adquirido pelo bilionário Suleiman Kerimov, que logo comprou vários brasileiros, entre eles o pentacampeão Roberto Carlos. Nessa situação, o jogo em Grozni pareceu uma espécie de resposta, como se dissessem “nós também podemos atrair estrelas mundiais”.

 

A chegada de Dunga, capitão do tetra brasileiro em 1994, e sua equipe pode ter custado alguns milhões de dólares, mas Kadirov e seus companheiros negaram categoricamente que pagaram cachê pela partida. Antes do encontro, eles apresentaram outra versão, bastante duvidosa. “O jogo não será pago. Eles vieram para cá em respeito ao povo tchetcheno. Ajudamos os brasileiros quando houve inundações em seu país e eles, como amigos, exprimiram o desejo de vir a Grozni”, disse o presidente.

 

Dunga confirmou esta informação e ainda garantiu que todos os recursos obtidos com o jogo seriam destinados a ajudar as vítimas das inundações sofridas no Brasil no início do ano. Os outros membros da seleção procuraram não tocar nesse tema tão delicado. E, apenas após terem voltado para casa, alguns acabaram confessando que foram bem remunerados.

 

É pouco provável que essas conversas não deixem Ramzan Kadirov satisfeito. Em 9 de maio, em Grozni, será solenemente inaugurado o novo estádio Akhmad Kadirov (presidente anterior da Tchetchênia e pai de Ramzan, morto em 9 de maio de 2004 em um atentado terrorista). Em Grozni, as autoridades prometem convidar outras estrelas de futebol. Por enquanto, os objetivos “filantrópicos” deste jogo não foram expostos ao público.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.