Brasil ganhará fábrica de US$1 bilhão

Produção chegará a 1,3 milhão de toneladas/Foto: Photoxpress

Produção chegará a 1,3 milhão de toneladas/Foto: Photoxpress

Com a criação da fábrica, volume de investimentos russos na economia brasileira pode dobrar nos próximos três anos. Acordo de intenções já foi fechado.

A companhia russa Metaprocess, especializada na implantação de projetos de grande porte na área de energia e combustíveis, anunciou que pretende investir cerca de US$ 1 bilhão na construção de uma fábrica de fertilizantes no Estado do Mato Grosso do Sul. A fábrica teria capacidade produtiva anual de 1,3 milhão de toneladas de ureia - substância utilizada na produção de resina, colas e fertilizantes minerais nitrogenados. 

Segundo o diretor-geral da Metaprocess, Kirill Liats, investidores privados irão bancar o projeto.

“Os principais parceiros serão as companhias russas. A Metaprocess não pretende se tornar acionista controladora, mas sim a empreiteira geral e gestora do projeto”, explicou Liats.

O acordo de intenções com a parte brasileira foi fechado nesta primavera. Em outubro, durante a reunião da Comissão Intergovernamental de Cooperação Brasil-Rússia, realizada em Brasília, tornou-se público que o Vneshekonombank (conhecido desde os tempos soviéticos como banco estatal de relações exteriores no âmbito econômico) considera a possibilidade de apoiar o projeto.

Segundo dados do Ministério da Agricultura brasileiro, a demanda por fertilizantes no país chegará a 30,6 milhões de toneladas até 2016. Como o Brasil não produz esse tipo de produto, o governo vem estimulando as importações. A possível parceria foi bem recebida pelo mercado.

Hoje, os fertilizantes são o principal produto de exportação da Rússia para o Brasil. “É evidente que a criação de uma fábrica de fertilizantes no Brasil com capital russo fortalecerá nossa posição no país e fará da Rússia um líder no mercado sul-americano”, afirma Liats.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.