Lei seca limita horário de venda

Muitos russos, embora declarem beber, consideram que as ruas ficarão mais seguras e que haverá menos delitos induzidos pelo álcool.

Uma pesquisa realizada pelo Centro Levada mostra que 74% dos russos é a favor da nova lei em vigor que proíbe a venda de bebidas alcoólicas entre 23h e 8h em Moscou. O mesmo estudo revela ainda que apenas 21% dos entrevistados se opõem à medida.

Pela regra, os únicos lugares que podem vender álcool durante a noite são restaurantes, bares e lojas duty free de aeroportos. Cervejas e a maioria dos vinhos também estão a salvo, já que a proibição inclui apenas bebidas com graduação alcoólica superior a 15%.

O levantamento, feito em toda a Rússia, aponta que 42% dos entrevistados bebem aproximadamente uma vez por mês ou menos, 14% costumam beber entre duas e quatro vezes por mês, 9% bebem uma vez por semana e apenas 6% várias vezes por semana. E mais: 28% dos russos se declaram abstêmios. Para se ter uma ideia, nos Estados Unidos esse percentual é de 25%, e no Reino Unido, de 7%.

Entre os que não bebem, a maioria (84%) é a favor da lei. Já entre os que costumam beber, o percentual cai para 58%."É menos provável que aqueles que bebem muito apoiem a medida", analisa o sociólogo do Centro Levada Denis Volkov.

A proibição começou a valer em maio deste ano e já surgem projetos similares em outras regiões. Os resultados da pesquisa, porém, podem não ser inteiramente confiáveis, já que 34% dos estudantes entrevistados se disseram totalmente abstêmios.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.