Cinco atalhos turísticos da Nevsky Prospekt

Avenida tem início na Praça do Palácio, entre o Almirantado e o Hermitage, e termina no Monastério Aleksandr Nevsky

Avenida tem início na Praça do Palácio, entre o Almirantado e o Hermitage, e termina no Monastério Aleksandr Nevsky

Legion Media
A Nevsky Prospekt, ou Avenida Nevsky, é ponto obrigatório de qualquer turista em São Petersburgo. Mas nem todo visitante sabe que essa famosa via esconde outros marcos além das atrações mais manjadas que estampam qualquer guia da cidade.

A Nevsky Prospekt, ou simplesmente Nevsky, na língua dos locais, é, sem sombra de dúvidas, a principal via de São Petersburgo. Planejada no início do século 18 como início da estrada principal para Moscou e Nôvgorod, a Nevsky tornou-se também um dos principais destinos turísticos da cidade.

O nome atual da avenida foi dado em 1781. No início, era conhecida como “a estrada para o Monastério de Nevsky (Monastério Aleksandr Nevsky)”, e no início da URSS foi renomeada para “Avenida 25 de outubro”.

Independentemente do nome, a Nevsky sempre foi a principal e mais importante rua da cidade, com seus inúmeros edifícios icônicos e históricos. Quem nunca ouviu falar da Catedral de Kazan, ou da Catedral do Sangue Derramado? Há muito mais para ver, porém. Dê uma volta com a Gazeta Russa por outros cinco pontos menos conhecidos nessa avenida, mas não menos merecedores de atenção.

Casa Singer (Dom Knigi, ou Casa dos Livros) – Av. Nevsky, 28

Cúpula de vidro é um dos destaques da Casa Singer (Foto: Legion Media)Cúpula de vidro é um dos destaques da Casa Singer (Foto: Legion Media)

Em 1902, a Singer, maior fabricante mundial de máquinas de costura, comprou uma propriedade na esquina da Nevsky Prospekt com o canal Griboiedov para construir o escritório principal da empresa e showroom na Rússia.

O projeto do edifício era inovador e ousado para São Petersburgo, recorrendo, por exemplo, à pioneira (para a época) estrutura metálica que, em geral, tornou possível a construção de arranha-céus. A empresa americana se expandia rapidamente em casa e no exterior, e o Império Russo era um de seus maiores mercados.

A Singer não poupou gastos em sua opulenta sede em São Petersburgo, que inicialmente deveria ser o edifício mais alto da Nevsky – com pelo menos 11 andares –, o que violaria as leis de zoneamento, que proibiam construções comerciais mais elevadas que o Palácio de Inverno (com 23,5 metros).

Apesar dos muitos protestos de defensores da arquitetura tradicional, o imperador Nikolai 2º deu permissão para construir a Casa Singer no estilo art nouveau, porém com apenas sete andares. O arquiteto Pável Suzor criou no topo do prédio uma torre de vidro e aço coberta por um enorme globo e o brasão norte-americano.

Ainda hoje, esse edifício é um dos marcos mais notáveis ​​da Nevsky. Na época soviética, o local era conhecido como Dom Knigi, ou Casa dos Livros, e ainda hoje abriga a maior livraria da cidade e um café literário. Os dois últimos andares do prédio são atualmente alugados para a principal rede social russa, VKontakte.

Além de sua rica história comercial e literária, a Casa Singer também acolheu um consulado dos EUA antes e durante a Primeira Guerra Mundial.

Empório Eliseyev – Av. Nevsky, 56

Fachada do Empório Eliseyev (Foto: Legion Media)Fachada do Empório Eliseyev (Foto: Legion Media)

Erguido em 1903, esse maravilhoso edifício art nouveau pertenceu a famosos comerciantes russos, os irmãos Eliseyev. O enorme empório era luxuoso para o seu tempo, com luxuosas vitrais e interiores de bronze que os comerciantes esperavam atrair o interesse de clientes. Pouco mais tarde, durante o período soviético, até por volta de 1990, o edifício ficou conhecido como Gastronom No. 1.

Ao caminhar pela Nevsky Prospekt, vale a pena tirar alguns minutinhos em frente ao empório para observar a famosa vitrine com fantoches inspirados no Quebra-Nozes.

Doces confeitados, frios e outros produtos são vendidos em empório (Foto: Aleksêi Danitchev/RIA Nôvosti)Doces confeitados, frios e outros produtos são vendidos em empório (Foto: Aleksêi Danitchev/RIA Nôvosti)

Em seu interior, totalmente reconstruído a partir do projeto original dos irmãos Eliseyev, encontra-se uma confeitaria e vendinha com itens nacionais e importados.

Artistas de rua – Av. Nevsky, 32-34

O que mais pode transmitir a atmosfera pitoresca de São Petersburgo se não artistas de rua? Todos os dias, há décadas, eles se reúnem na frente da Igreja Católica de Santa Catarina, autointitulando-se  “artistas livres”. Alguns pintores trabalham nesse mesmo local há 20 ou 40 anos. Ali é possível encontrar não só diferentes artistas, como estilos de arte distintos. Talvez, o melhor souvenir de São Petersburgo para levar para casa seja um retrato feito à mão por um dos artistas locais.

Artistas de rua retratam paisagens locais e transeuntes (Foto: Legion Media)Artistas de rua retratam paisagens locais e transeuntes (Foto: Legion Media)

Cinema Aurora – Av. Nevsky, 60

Quando a era do cinema começou, há mais de um século, esse cinema era o mais moderno e opulento da Rússia. Tanto é que, em 1913, a abertura do cinema, então chamado Piccadilly, foi um importante evento na sociedade.

Em uma época de filmes mudos, orquestras sinfônicas tocavam música para acompanhar a ação, e as pessoas mais famosas frequentavam o teatro. Um delas era o escritor Vladímir Nabokov, que chegou a mencionar o Cinema Piccadilly em sua autobiografia, “Na outra margem da memória”. (1954).

Bem conservado, cinema é hoje considerado quase um museu (Foto: Legion Media)Bem conservado, cinema é hoje considerado quase um museu (Foto: Legion Media)

O nome atual, Aurora, foi dado em 1932, uma vez que a designação britânica “Piccadilly” não fazia sentido para a classe trabalhadora soviética. O espaço adquiriu então o nome do lendário cruzador naval russo que ajudou a inaugurar o regime soviético em 1917. Hoje, o cinema mantém seu interior histórico, e pode-se dizer que é mais do que salas para filmes – trata-se de um verdadeiro museu.

Ponte Anitchkov – Av. Nevsky, 39 e 41

As pontes são parte fundamental da identidade de São Petersburgo, e a Anitchkov é uma das mais antigas da cidade, cortando o rio Fontanka. Sua beleza foi louvada por escritores como Púchkin, Dostoiévski e Gógol, e é sobretudo famosa por suas quatro esculturas de cavaleiros de bronze concebidas por Piotr Klodt.

Hoje, a ponte Anitchkov é também considerada um monumento ao Cerco de Leningrado. Isso porque foi bastante danificada durante a guerra, e os restauradores deixaram vestígios das bombas alemãs como lembrete daqueles anos trágicos.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.