Sete motivos para escapar do mundo no fim de semana

País possui mais de 2,5 milhões de lagos ao longo de seu território

País possui mais de 2,5 milhões de lagos ao longo de seu território

Serguêi Kulikov/TASS
O maior país do mundo tem muito mais para oferecer aos viajantes do que o lago Baikal. No total, são mais de 2,5 milhões de lagos azuis cobrindo o vasto território russo. Confira sete dos mais tentadores cenários naturais da Rússia.

1. História à beira do lago Séliguer

O Séliguer é o maior sistema de lagos da Rússia central. Está localizado a noroeste das colinas de Valdaí, no meio do caminho entre Moscou e São Petersburgo. Os inúmeros chalés de madeira e casas para alugar, além dos monumentos arquitetônicos da Rússia antiga, garantem que a breve escapada seja relaxante e enriquecedora. O Mosteiro Nilov, na ilha Stolbni, é pedida certa. Fundado em 1594, o complexo do mosteiro continua sendo um dos conjuntos mais impressionantes da arquitetura neoclássica na Europa Oriental. Outra maravilha às margens do lago Séliguer, perto da cidade de Ostashkov, é a pirâmide de fibra de vidro construída por Aleksandr Golod. Algumas pessoas acreditam que a estrutura tem poderes medicinais.

Dundado em 1594, mosteiro Nilov é marco da arquitetura neoclássica Foto: Roman Denissov/RIA Nôvosti

2. Recorde de lagos na Carélia

Com mais de 61 mil lagos, a República da Carélia é a região do mundo com maior número de lagos por quilômetro quadrado. Ali há tanto reservatórios pequenos e isolados, como alguns dos maiores lagos da Europa, a exemplo do Onega e do Ladoga. Embora a temperatura da água seja fria mesmo durante o verão, a região é perfeita para curtir um fim de semana à beira do lago. Uma das principais atrações locais é a igreja de madeira na ilha de Kiji, tombada pela Unesco, que foi construída sem o uso de um único prego. Outro ponto de destaque é o pequeno povoado de Verkhnie Mandrogi, fundado no século 18. É mais conhecido pelo famoso Museu da Vodca.

Arredores do Ládoga são famosos por Museu da Vodca Foto: A.Gerasimova/RIA Nóvosti

3. Mar Morto de Baskuntchak

Outra ótima opção para um passeio de fim de semana é esse lago de 115 quilômetros quadrados de água salgada na região de Astrakhan. O Baskuntchak tem salinidade de 300 gramas por litro – o Mar Morto, em Israel, tem salinidade de 340 gramas por litro – e é popular por suas propriedades medicinais. Além de ser um destino turístico bem conhecido, Baskuntchak contribui com até 80% de toda a indústria de produção de sal do país. É possível alugar um confortável quarto de hotel no povoado vizinho de Nijni Baskuntchak.

Baskuntchak contribui com até 80% de toda a indústria de produção de sal na Rússia Foto: Serguêi Tchernov/TASS

4. Lago Turgoiak, o irmão do Baikal

O lago Turgoiak está localizado entre os misteriosos cumes dos Montes Urais do Sul, na região de Tcheliabinsk. Devido à qualidade de sua água, extremamente cristalina, ele é muitas vezes citado como o irmão mais novo do lago Baikal.

Copa Fiodor Kóniukhov no lago Turgoiak Foto: Aleksandr Kondratiuk/RIA Nóvosti

5. Luxo no lago Teletskoie

Realçando o monte Belukha, o Teletskoie é o principal símbolo do reino da Montanha do Altai. O lago está cercado por suntuosos montes, e a sua paisagem pitoresca atrai muitos campistas todo ano. Se estiver na região, não deixe de visitar a Baía das Pedras e a cachoeira de Korbu.

Teletskoie é rodeado por suntuosos montes Foto: Aleksandr Lyskin/RIA Nóvosti

6. Khanka nas telonas

O Khanka é o maior lago de água doce do Extremo Oriente russo. Localizado na fronteira com a China, abrange um território de mais de 4.000 quilômetros quadrados. Em 1975, serviu de inspiração para o filme “Dersu Uzala”, de Akira Kurosawa. O lago era chamado de Khankala Omo, que significa “penas de pássaro do mar”, uma vez que a observação de aves é prática popular na região. A rara flor de lótus de Komarov também atrai visitantes entre julho e agosto.

Lótus florescendo no lago Khanka Foto: Iuri Smitiuk/TASS 

7. Lago Beloie e a Atlântida russa

As águas do lago Beloie, na região de Vologda, parecem brilhar com luzes brancas assim que anoitece. Além do espetáculo natural, é possível apreciar a chamada “Atlântida russa”, isto é, a igreja semissubmersa de Krokhino pode ser vista nas margens do lago.

Igreja semissubmersa é atração de Beloie Foto: Centro de Herança Cultural Krokhino.ru

Contribuição de Ivan Shirokov e Natália Pakhomova, da agência de turismo Travel All Russia

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.