Paisagens suíças na Sibéria: férias de inverno nos Montes Altai

Para quem gosta de frio, neve e atividades, local é perfeito para passar o Natal Foto: Lori / Legion Media

Para quem gosta de frio, neve e atividades, local é perfeito para passar o Natal Foto: Lori / Legion Media

Os Montes Altai formam a cordilheira mais alta da Sibéria, cortada por vales fundos com rios correndo e por desfiladeiros separando as montanhas. Este sistema montanhoso é vizinho de três fronteiras da Rússia: com Mongólia, China e Cazaquistão.

Os Montes Altai, a 3.700 km de Moscou, são lindos em qualquer altura do ano, com exceção, talvez, no auge do outono, quando o mau tempo impera.

Mais vale esperar um pouco, pois os Montes Altai se transformam com a chegada do inverno.

Viagem para a tsarina do Altai

Os itinerários do Altai podem parecer complicados aos menos experientes, mas vale a pena tentar escalá-los. Subir Belukha, também conhecida por “tsarina do Altai”, montanha de contornos surpreendentes, semelhantes aos de uma mulher deitada, se torna uma verdadeira aventura. Há cerca de cem anos corria a crença de que um homem não podia se aproximar de Belukha, pois a “tsarina” poderia se vingar de quem não lhe obedecia. Apenas os xamãs se juntavam ali perto para seus feitiços em dias determinados pelos astros.

Escolha de local de férias


Foto: Lori / Legion Media

As zonas mais próximas da capital da República de Altai, a cidade de Gorno-Altaisk, são as mais aconselhadas para gozar as férias de inverno. Os viajantes deparam com vistas fabulosas: no horizonte, os cumes se juntam ao céu, as encostas estão cobertas de florestas em que prevalecem pinheiros e cedros, tudo está sob uma camada grossa de neve alvíssima. As pessoas chegam ao Altai não apenas em busca da beleza natural, mas também de descanso da civilização tecnológica, por isso preferem o cavalo à moto de neve como meio de transporte.

Passagem de ano numa cabana

Um cenário perfeito para os festejos do fim do ano será no coração do Altai, o pitoresco Distrito de Chemal, onde existe uma base num desfiladeiro acolhedor junto do pequeno rio Edikhta. A base se reduz a uma grande casa de madeira, quente e com um certo conforto, com beliches onde se dorme em sacos de dormir. Para cozinhar, há um fogão a lenha e outro a gás. Entre cantos e conversas há sempre um programa de diversão preparado pelos guias, que se prolonga até tarde e culmina com uma sessão de fogo de artifício.

O que levar para a viagem

Viajar pelo Altai no inverno exige equipamento apropriado. Nas ruas de uma cidade são indispensáveis um casaco quente, gorro e cachecol, luvas e botas de inverno. Além disso, alguns pares de meias de lã, duas camisolas grossas, roupa interior térmica, cremes contra congelamento e o cieiro (pequenas feridas que se abrem na pele por causa do frio), bem como óculos de sol. É que a luz solar refletida pela neve fere a vista, mesmo que filtrada pelas nuvens.

No caminho da aventura

Os detalhes da viagem devem ser discutidos com a firma responsável. As grandes empresas de turismo estão preparadas para buscar os clientes nas cidades de Barnaul e Gorno-Altaisk, para as quais se viaja de avião, ou Biisk, onde se chega de ônibus. Uma base pertence habitualmente a uma pequena firma familiar, sendo uma casa de família; sendo assim, se vai ao destino de ônibus ou de táxi. Os transportes, no Altai, são bons.  

   

Foto: Lori / Legion Media

A duração da viagem é de aproximadamente 4 a 10 horas, dependendo da empresa escolhida. A estrada corre paralelamente ao principal rio do Altai, o Katun, que não chega a congelar no inverno. A beleza da panorâmica que se abre com cada curva é de cortar a respiração.

Custos e alimentação

Normalmente, o custo diário num percurso hípico gira em torno dos 2.000 rublos (cerca de US$ 35). Os preços dos tours festivos (Réveillon, Natal ortodoxo e, ocasionalmente, feriados russos de fevereiro e março) são mais altos. Por vezes, o preço de um tour inclui também o do transfer do aeroporto ou estação ferroviária até a base. Todos pormenores, incluindo os alimentares, devem ser previamente definidos.

Firmas de acompanhamento

Chemal-tourhttp://chemal-tour.ru/ (em russo)

+7(913) 999 10 09

Chemal_tour@mail.ru

Maiak Altaia (Farol do Altai)http://www.altaiforum.com/ (em russo)

+7 (925) 700 03 02 (Moscou)

+7 (963) 518 80 60 (Altai)

tur@altaiforum.com

Sarlik (os sarlik são iaques do Altai; também é o nome de um dos Montes Altai)

http://sarlyk.ru/ (em russo)

+7 (913) 374 93 79

aohrin@mail.ru

Consulte (em inglês) percursos hípicos do Altai em
http://www.gotoaltay.com/tour/horsebackriding/Shavla_lakes.html
http://www.altaiproject.org/

Todos tours não relacionados com os feriados nacionais russos sempre devem ser previamente reservados.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.