Conheça Novossibirsk, a capital não oficial da Sibéria

A cidade de Novossibirsk ocupa ambas as margens do rio Ob Foto: Lori / Legion Media

A cidade de Novossibirsk ocupa ambas as margens do rio Ob Foto: Lori / Legion Media

Em cem anos, cidade passou de pequeno povoado localizado próximo à estação ferroviária de Ob a uma das maiores metrópoles da região.

Os moradores de Novossibirsk têm um carinho especial pelo transporte ferroviário e sentem orgulho da sua cidade, que teve um papel importante na construção da famosa ferrovia Transiberiana, que atravessa o território russo de ponta a ponta. O verdadeiro respeito por trens e trilhos é percebido no brasão da cidade, nos monumentos espalhados por Novossibirsk e em um museu de locomotivas a vapor ao ar livre, que se encontra próximo à estação ferroviária de Seiátel. O local abriga mais de cem trens a vapor e a diesel, além de carros de modelos diferentes que demonstram a evolução do transporte ferroviário na Rússia desde a época do Império até os tempos modernos. 

A cidade de Novossibirsk ocupa ambas as margens do rio Ob, onde no início do século 20 encontrava-se a divisa de dois fusos horários. Portanto, originalmente, os dias na margem direta do rio começavam uma hora mais cedo do que na margem esquerda. Devido às mudanças de temperatura significativas (em média 30 °C nas épocas quentes e até -30 °C no período mais frio), a ponte metroviária coberta que atravessa o rio Ob, que tem dois quilômetros de extensão e é considerada a mais longa do mundo, ganha 50 centímetros durante o verão e perde os mesmos 50 centímetros no inverno. Os rolos especiais instalados nos apoios da ponte permitem manter a integridade da sua estrutura.

Centro cultural siberiano


Foto: Lori / Legion Media

O centro de Novossibirsk abriga o Teatro de Ópera e Balé, verdadeiro símbolo da cidade. O término dos trabalhos de construção do teatro foi marcado pelo início da Segunda Guerra Mundial, fato que continua alimentando os boatos sobre a existência de um abrigo, uma casamata secreta ou uma cidade subterrânea com ruas e cruzamentos que receberia o governo soviético caso Moscou fosse conquistada pelos nazistas. Outra lenda afirma que debaixo do teatro encontra-se um lago artificial contendo uma reserva estratégica de água potável que também pode ser usada no combate a incêndios.

Mar siberiano e “ligres”

Novossibirsk é dividida pelo rio Ob, o mais longo da Rússia, que nas proximidades da cidade forma um enorme reservatório aquático com duas dezenas de ilhas de natureza deslumbrante. O reservatório, chamado pelos moradores de Mar de Ob, sedia regatas e atrai praticantes de power kite e windsurfing. Durante o inverno, quando a água do reservatório se transforma em gelo, esses esportes cedem lugar ao snowkiting: deslocamento pelos campos de neve ou reservatórios congelados com esqui alpino ou snowboard nos pés, no qual o praticante é movido pelo vento. A temporada de snowkiting em Novossibirsk começa em dezembro e termina em fevereiro, porém a prática deste esporte exige ventos bastante fortes.


Foto: RIA Nóvosti

A programação ideal do final de semana inclui um passeio pelo zoológico da cidade, famoso pela criação de felinos selvagens e experiências bem-sucedidas - porém polêmicas - de cruzamento de leões e tigres, que não acontecem na natureza. Os “ligres”, frutos do relacionamento inovador do leão africano e do tigre-de-bengala, não se importam com o clima siberiano, assim como não deixam de se reproduzir.

Vale do Silício da Sibéria

O Akademgorodok, um dos mais famosos bairros de Novossibirsk, foi construído com o objetivo de reunir as mentes brilhantes do Parque Tecnológico, com escritórios de empresas de TI (Tecnologia de Informação) de atuação internacional, indústrias experimentais de alta precisão e duas dezenas de institutos de pesquisa científica pertencentes a vários ramos, da genética e filosofia à arqueologia e física nuclear. 

Apesar de ter sido construído há 50 anos no meio das densas florestas da taiga siberiana, na época, o projeto arquitetônico do bairro era considerado uma cidade do futuro devido à tecnologia de construção dos prédios, que não previa o desmatamento: os edifícios erguiam-se entre as árvores, uma verdadeira revolução que antecedeu o surgimento dos condomínios ecológicos.


Foto: Lori / Legion Media

Durante um passeio pelo Akademgorodok, os visitantes podem se surpreender com as obras de arte de rua feitas pelos moradores locais, assim como com os monumentos exóticos espalhados pelo bairro, como o que mostra um rato de laboratório tricotando uma cadeia de DNA, próximo ao Instituto de Citologia e Genética.

Como chegar

A maneira mais simples e rápida de chegar a Novossibirsk é escolher um voo regular das empresas aéreas Aeroflot ou S7, que oferecem passagens por cerca de US$ 200 a US$ 250 o trecho (R$ 467 a R$ 584). Uma viagem de trem pela Transiberiana significa 3.300 quilômetros a serem percorridos, o que corresponde a um terço da ferrovia e demora quase três dias. Quem prefere ir de carro fazendo paradas para as refeições e descanso deve se preparar para viajar uma semana inteira.

Onde ficar


Foto: ITAR-TASS

A cidade de Novossibirsk possui uma ampla seleção de bons hotéis. O melhor de todos é o quatro estrelas Doubletree by Hilton, localizado próximo à praça de Lénin. Os preços das diárias variam a partir de US$ 200 (R$ 467). Por US$ 100 (R$ 233) por dia é possível alugar um quarto no recém-reformado hotel para congressos Novossibirsk, que fica próximo à principal estação ferroviária da cidade. A melhor relação de custo e benefício é oferecida pelo hotel River Park, perto da estação de metrô Retchnoi Vokzal, com diárias por US$ 80 (R$ 186).

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.