Lago Turgoiak: o “irmão mais novo” do Baikal

Só nas ilhas do Lago Turgoiak foram encontrados rastros da permanência de pessoas pré-históricas Foto: wikipedia.org

Só nas ilhas do Lago Turgoiak foram encontrados rastros da permanência de pessoas pré-históricas Foto: wikipedia.org

O Lago Turgoiak é o lugar mais atraente da região de Tcheliabinsk. Tem forma arredondada e situa-se num enorme caldeirão, em torno do qual se estendem pequenas cadeias montanhosas, cobertas de florestas de coníferas.

Quando se pergunta qual é o lago mais conhecido na Rússia, qualquer um responde que é o Baikal. Mas e o segundo?

Trata-se do Lago Turgoiak, perto da cidade de Miass, na região de Tcheliabinsk, onde, em fevereiro de 2013, caiu um enorme meteorito.

Conhecido como “irmão mais novo” do Baikal, o Lago Turgoiak contém água natural limpíssima, próxima da do Baical pela qualidade. Aqui, as substâncias minerais têm concentração de 81 gramas por litro. Por isso é muito fácil ver as mais pequenas pedras no fundo. A profundidade média do lago é de 20 metros; a máxima é de 34 metros. O volume do lago é igual a 530 milhões de metros cúbicos.

É curioso assinalar que o nível do lago está sujeito a alterações substanciais, cuja causas até hoje se desconhece. O último nível mínimo do lago foi registado em 1981 e o máximo em 2007. A diferença foi de 2,5 metros.

O Lago Turgoiak é o lugar mais atraente da região de Tcheliabinsk. Tem forma arredondada e situa-se num enorme caldeirão, em torno do qual se estendem pequenas cadeias montanhosas, cobertas de florestas de coníferas. Mas não são só a água pura e a beleza selvagem da natureza que atraem os turistas. Em geral, o Sul dos Urais é famoso pelos seus lagos limpos e belos massivos montanhosos.

Pré-histórico

Só nas ilhas do Lago Turgoiak foram encontrados rastros da permanência de pessoas pré-históricas. Os megalitos da ilha de Vera são os mais famosos. Ali foi encontrado todo um conjunto de monumentos arqueológicos: megalitos construídos há cerca de 6.000 anos.

Em alguns megalitos da ilha de Vera foram fixadas direções ligadas aos pontos do nascer e do pôr de sol nos dias dos equinócios e dos solstícios. Ali está também uma antiga pedreira: uma saliência em pedra sob a forma de restos de placas massivas e grandes blocos. Na pedreira vê-se bem algumas das formas empregadas pelos construtores dos megalitos no seu trabalho.

Nos blocos veem-se poços escavados por instrumentos de cobre e rastros trapezoidais de cunhas de madeira, com a ajuda das quais se partiam os blocos. Por debaixo de algumas grandes placas estão colocadas pedras para ser mais cômodo a movimentação com a ajuda de alavancas.

Além disso, nas ilhas do Lago Turgoiak, cujo número varia de 10 a 12 dependendo do nível da água, encontram-se mais monumentos arqueológicos, incluindo um túmulo, uma pedreira do 4° milênio a.C. e ruínas de um mosteiro dos velhos crentes do século 19. Desde 2004 que se realizam estudos científicos permanentes. Planeja-se abrir um parque arqueológico e um museu a céu aberto no local.

 

Publicado originalmente pela Voz da Rússia

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.