Kostroma, um dos destaques do "Anel de Ouro da Rússia"

Nos últimos anos, cidade tem promovido o turismo, melhorando e criando mais áreas verdes nas praças, restaurando monumentos, abrindo novos hotéis, cafés e restaurantes e oferecendo todos os tipos de excursões.

Kostroma, situada a 345 quilômetros de Moscou, é uma das cidades mais antigas da Rússia. Junto com Serguiev Possad, Rostov, Iaroslavl, Suzdal, Vladímir e outras, pertence ao chamado "Anel de Ouro da Rússia" –uma rota que une as antigas cidades do país que ainda mantêm monumentos arquitetônicos, culturais e históricos únicos.

Existem várias maneiras para chegar até lá. O trem noturno Moscou-Kostroma parte todos os dias da Estação de Iaroslavski. A viagem dura cerca de 7 horas. Mas é bem mais fácil e rápido ir de carro, viagem  confortável (o asfalto da rodovia está em bom estado). Além disso, você vai passar ao lado de algumas das cidades históricas mais importantes perto de Moscou. Saindo da capital pela rodovia M8 e passando por Korolev, Pereslavl Zalesski e Rostov, chega-se a Iaroslavl, onde, pegando a rodovia A113, você chegará ao seu destino final.

Histórico

Kostroma foi fundada em 1152 pelo príncipe de Suzdal Iúri Dolgoruki, durante a sua campanha militar em terras dos bolgars de Kazan. Durante muito tempo a cidade foi fustigada por circunstâncias adversas: se submeteu ao jugo das invasões tártaro-mongóis e à destruição durante a luta entre os principados de Moscou e Tver. No século 15, Kostroma ardeu várias vezes. Somente no século 17 é que as coisas começaram a correr bem e a cidade se tornou um importante centro de artesanato e uma riquíssima terra de mercadores. Por toda a Rússia se falava das habilidades dos pintores de ícones locais, curtidores de pele, ferreiros, construtores e outros mestres de seu ofício.

Foto: William Blumfield

Hoje, Kostroma é uma pequena cidade de província nas margens do rio Volga, com uma população de cerca de 275 mil habitantes. No entanto, vale a pena notar que ela está em pleno processo de desenvolvimento. Nos últimos anos, tem promovido o turismo, melhorando e criando mais áreas verdes nas praças, restaurando monumentos, abrindo novos hotéis, cafés e restaurantes e oferecendo todos os tipos de excursões, criadas principalmente para os visitantes que desejam conhecer a cidade.

Cada vez mais as pessoas desejam visitar Kostroma. Os turistas chegam não apenas para passar os feriados e finais de semana. Alguns entusiastas resolvem sair de Moscou por apenas um dia, embora entre as cidades do "Anel de Ouro", Kostroma seja a que está mais distante da capital. Mas esta opção, à primeira vista "heroica", se justifica plenamente. A beleza deslumbrante da cidade é conhecida e cativa, principalmente, por seus monumentos e patrimônio popular.

Chegando ao centro da praça Susaninskaia surge a sensação de estar em São Petersburgo. Os visitantes não são recebidos nas antigas construções russas de madeira, mas em severos edifícios clássicos do século 18. Em uma praça de formato complexo, podemos ver o antigo edifício da Casa da Guarda, onde ficavam os regimentos militares, a casa do general Borchov, na qual o Imperador Nikolai 1º ficava hospedado junto com seu filho Aleksandr 2º durante suas visitas à cidade, e uma galeria comercial, que surgiu após o incêndio de 1773 e que, por seus inúmeros arcos, faz lembrar a arquitetura italiana.

O edifício mais interessante da praça é a Torre de Incêndio, construída entre 1824 e 1827 por iniciativa do governador. Por cima do massivo edifício de fachada severa e de suas colunas surge inesperadamente a torre de vigia. O edifício parecia incomum até para os seus contemporâneos. Se acredita que o Imperador Nikolai 1º, em uma de suas visitas a Kostroma, tenha ficado tão fascinado com o edifício que este ganhou a fama de melhor quartel de bombeiros da província russa.

Destaque

A principal atração turística e ortodoxa da cidade é um monumento arquitetônico da Rússia Antiga –o Mosteiro da Santíssima Trindade de Ipatiev. Segundo a lenda, o mosteiro, que ainda funciona, teria sido fundado no início do século 14 pelo mirza (nobre) tártaro Tchet como pagamento pela cura de uma doença. No entanto, estudiosos acreditam que o mosteiro existisse ainda antes dessa data, em meados do século 13.

Foto: Lori / Legion Media

A impressionante Igreja da Catedral da Trindade, com suas cinco cúpulas douradas, se esconde atrás de um alto muro de pedra branca. Por decreto de Mikhail Fiodorovitch Romanov, foi reconstruída ao longo do muro ocidental do mosteiro a "Cidade Nova". Ela foi cercada por muros altos com dois portões e três torres: duas das quais nos cantos e uma outra por cima do portão, entre as duas primeiras. Esta última torre (também conhecida como "a Verde" devido à cor do seu telhado), foi, junto com um pavilhão octogonal de pedra, colocada no lugar onde, no dia 19 março de 1613, se deteve a procissão que conduzia Mikhail Fiodorovitch (primeiro czar dinastia Romanov) a Moscou depois de ele ter sido eleito para assumir o trono. Aqui está guardado um dos principais relicários da Igreja Ortodoxa: o ícone milagroso da Nossa Senhora de Ipatiev, que atrai anualmente milhares de peregrinos de toda a Rússia.

Kostroma é particularmente bonita à noite. Depois de passear pelas praças e visitar os locais de interesse turístico, não deixe de dar um passeio de barco. A vista sobre a cidade no final do dia e o por do sol púrpura que se estende sobre as embarcações que navegam no Volga vão deixar você deslumbrado.

Como chegar:

De carro: sair de Moscou pela rodovia M8 até Iaroslavl e pegar a rodovia A113 até Kostroma. Tempo aproximado de viagem: 4 horas. O mais importante é conseguir sair de Moscou antes dos engarrafamentos, que, no verão, são um fenômeno constante que acompanha quem viaja para fora da cidade.

Foto: Lori / Legion Media

De trem: os trens noturnos partem diariamente da Estação de Iaroslavski. Os bilhetes pelo cupê custam cerca de 2.000 rublos (cerca de US$ 60) só de ida.

Onde ficar:

Você pode ficar hospedado no hotel Azimut. Os quartos duplos custam cerca de 3500 rublos (cerca de US$ 100). O hotel oferece Wi-Fi gratuito, tem restaurante, banho russo, sala de conferências e parque de estacionamento. Existe a possibilidade de alojamento para pessoas com limitações motoras.

Hotéis para todos os gostos e bolsos podem ser encontrados em: http://kostroma.ru/stay/hotel/index.aspx

O que ver:

Todos os pontos turísticos e informações estão em: http://kostroma.ru/whatsee/index.aspx

Onde comer:

Todas os locais da cidade onde se pode comer estão no site: http://kostroma.ru/meal/index.aspx

Fonte: YouTube

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.