Cinco aventuras emocionantes pela Rússia

Aventureiros costumam visitar Baikal no inverno Foto: Lori / Legion Media

Aventureiros costumam visitar Baikal no inverno Foto: Lori / Legion Media

Passando por nove fusos horários e dois continentes, a Rússia não só é o maior país do mundo, mas também uma terra de passeios sem limites. Como há muito mais do que borsch e balé para se curtir no país, a Gazeta Russa selecionou as cinco atividades mais inspiradoras entre o golfo da Finlândia e o estreito de Bering.

5. Viagem ao Polo Norte partindo de Murmansk

Moscou e São Petersburgo podem parecer frias, mas não são páreo para Terra de Francisco José, um arquipélago distante no Oceano Ártico. Esse local já foi ponto de embarque para os exploradores do Polo Norte e onde muitas almas corajosas encontraram seu fim. Hoje, é ponto de parada para os navios russos que viajam ao Polo Norte.

A maioria dos navios com destino ao Polo Norte saem de Murmansk, a maior cidade do Ártico e um dos melhores lugares na Rússia para observar a Aurora Boreal. A Quark Expeditions organiza uma excursão de 14 dias (US$ 25 mil) a bordo de um navio quebra-gelo entre Murmansk e o Polo Norte. Ao longo do caminho, é possível ver ursos polares e aves do Ártico, caminhar pela Terra de Francisco José e voar em um balão de ar quente sobre o Polo Norte. Os passeios devem ser reservados com bastante antecedência.

Polo Norte Foto: Lori / Legion Media

4. Carona Rússia afora

Em 2008, Mckenzie Funk pegou carona por toda a Rússia, de Vladivostok a Moscou, para escrever uma reportagem para a revista “National Geographic” .

Viajar de carona, conhecido como “avtostop” em russo, pode guardar uma reputação ruim, mas é uma das melhores maneiras de conhecer um país. Em vez de assistir ao cenário flutuar através da janela de um trem, a carona permite aos viajantes conhecer locais que podem ensinar muito mais do que qualquer excursão.

Se você está pensando em fazer uma viagem de carona, defina um bom roteiro e use o seu instinto. Lembre-se, se um motorista passa uma impressão ruim, não é preciso entrar no carro. Diversos clubes de carona na Rússia realizam reuniões educativas sobre como fazer uma viagem de sucesso. A Academia de Viagem Grátis, em Moscou, já patrocinou viagens de carona ao longo da Rússia, África e Oriente Médio.

3. Na trilha dos tigres selvagens

Em 1902, o explorador russo Vladímir Arseniev mapeou a região norte de Vladivostok, no Extremo Oriente russo, ao lado do caçador nativo Dersu Uzala. Durante a viagem, Arseniev se deparou com vários tigres siberianos e escreveu sobre eles em suas memórias.

Hoje em dia, existem apenas 350 a 400 tigres siberianos, principalmente nas montanhas que Arseniev certa vez trilhou. A Sociedade de Conservação da Vida Selvagem vem promovendo campanhas anticaça, e os tigres estão mostrando sinais de recuperação.

Os dias de Arseniev perambulando pelas florestas cheias de tigres se foram, mas www.responsibletravel.com organiza um safári de duas semanas (US$ 4.000), no qual os viajantes caminham pela taiga com guias locais e procuram tigres selvagens. A excursão também oferece a oportunidade de ver ursos, veados e até mesmo o leopardo de Amur, o felino em maior perigo de extinção do mundo.

Tigre siberiano Foto: Lori / Legion Media

2. Volta de bicicleta pelo Baikal

O siberiano Baikal é o maior, mais profundo e mais antigo lado do mundo. É um excelente lugar para sentar-se à beira durante o verão, mas os aventureiros de verdade costumam visitá-lo no inverno. Em 2010, uma equipe americano-venezuelana completou o primeiro circuito de inverno ao redor do Baikal sobre bicicletas em 36 dias. Os fortes ventos fazem com que a neve não se deposite na região, criando, assim, condições ideais para prática do esporte até mesmo no pico da estação.

A empresa Baikal Adventure, de Irkutsk, organiza percursos de bicicleta pela costa oeste do Baikal. Os ciclistas também podem alugar uma bicicleta de Jack Sheremetoff, proprietário do albergue Baikaler. Jack embarca em um passeio de bicicleta no Baikal todos os anos no mês de março e convida os viajantes a participar gratuitamente, desde que tragam consigo o seu próprio equipamento. Para mais informações, basta enviar um e-mail para info@baikaler.com.

Lago Baikal Foto: Lori / Legion Media

1. Adrenalina na Estrada dos Ossos

Atravessar a rodovia federal M-56, no Extremo Oriente russo, é uma grande aventura. Conhecida como a Estrada dos Ossos por causa dos milhares de prisioneiros do Gulag que morreram durante a sua construção, essa via de terra começa em Iakutsk, uma das cidades mais frias do mundo, e se estende por 2.000 quilômetros de taiga e permafrost até a cidade de Magadan, no Pacífico.

Os atores britânicos Ewan McGregor e Charley Boorman tentaram percorrer toda a M-56 em sua volta ao mundo de motocicleta em 2004, mas os diversos rios sem pontes fizeram com que terminassem a jornada antes da hora. Os caminhoneiros costumam fazer essa viagem no inverno quando os rios congelam.

A agência DVS-Tour, em Magadan, organiza viagens pela Estrada dos Ossos e ajudar aventureiros estrangeiros a transportar seus carros ou motocicletas para a região. Em Iakutsk, a agência Nord Stream também promove uma viagem pela M-56 (US$ 3.500-4.000) que dura entre 6 e 8 dias.

Foto: Lori / Legion Media

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.