Conheça a reserva natural da Khakássia, um dos locais preferidos de Pútin

A reserva aceita suporte através de participação na força-tarefa ambiental na equipe de inspetores locais e na melhoria da infraestrutura turística Foto: Lisa Levístkaia

A reserva aceita suporte através de participação na força-tarefa ambiental na equipe de inspetores locais e na melhoria da infraestrutura turística Foto: Lisa Levístkaia

Região tem muito a oferecer tanto para um aventureiro experiente como para os novatos.

A República da Khakássia, um dos locais preferidos do presidente Vladímir Pútin para a pesca, é conhecida em toda a Rússia por suas reservas, damascos siberianos, lagos e xamanismo. As pessoas que vêm para o lago Itkul buscam observar pássaros, estudar as plantas das estepes e dedicar-se à ecologia.

A estrada de Abakan, a capital da República da Khakássia, corre pelas estepes montanhosas da Sibéria. Depois de descer e subir uma sucessão de morros, inesperadamente abre-se o panorama do lago Itkul, uma região da reserva da Khakássia. Seus domínios estão localizados separadamente um do outro em todo o território da república e cobrem várias áreas naturais –estepe, floresta da estepe e taiga de montanha.

O lago Itkul situa-se na zona de estepe. Antes de mais nada, as pessoas vêm aqui para observar as aves –há grus, falcões peregrinos e águias. Além disso, é possível explorar toda a rica diversidade da vegetação de estepe, incluindo espécies raras e ameaçadas de extinção.

As visitas à reserva podem ser feitas somente em grupos. Para isso é preciso escrever um pedido para os funcionários, indicando o número de participantes do grupo e o propósito da visita. Eles também podem dar informações sobre viagens e agências com as quais a reserva opera. Contato: Igor Iegorov (diretor-adjunto de turismo da reserva de Khakássia)

Sundukí

Não muito longe do lago Itkul fica uma fileira de montanhas, a Sundukí (Baús), um lugar popular entre arqueólogos e interessados em xamanismo, chamado de Stonehenge local. Muitos desenhos antigos sobre rochas de forma plana incomum foram encontrados nas montanhas.

Os xamãs locais continuam a vir aqui em dias de fenômenos astronômicos importantes. Eles acreditam que em tempos antigos havia observatórios naturais. Orifícios escavados nas rochas ajudavam os sacerdotes a determinar com precisão a época do ano e os dias significativos para a recolha e plantação de culturas.

Também é possível vir para os Sundukí para um dia de caminhada. A fileira de montanhas é composta de oito cumes, cuja subida não exige um treinamento físico especial. Em seu topo decortina-se uma bela vista panorâmica da estepe verde, estendendo-se até o horizonte.

Para os caçadores de emoções fortes, a Falha de Tuimski é uma visita interessante. Antes de 1954, existia aqui uma mina de extração de tungstênio.  Um engenheiro descuidado sugeriu alargá-la, em vez de aprofundar por métodos experimentados, levando a mina a desmoronar. Terremotos subsequentes têm aumentado a falha.

Como resultado dos esforços humanos e fenômenos naturais formou-se uma enorme cavidade com um lago de cor esmeralda e pitorescas paredes naturais. Na parte mais alta da mina foi instalada uma corda elástica para os corajosos que querem praticar bungee jumping de uma altura de 100 metros.

A cinco quilômetros do lago de água doce Itkul fica o lago Shira, de água salgada.  A zona que pertence à reserva estende-se somente em uma parte de suas margens. A outra parte tem instalações para turistas, vilarejos e o resort Perola. Aqui, além de passar uma noite confortável, é possível dar um mergulho nas águas do lago salgado, além de visitar a fito-sauna, um achado de uma das habitantes xamãs locais. Ali, os visitantes sentam-se em um barril de cedro para onde é inserido o vapor perfumado de ervas e flores. Destas mesmas ervas são produzidos cosméticos curativos.

Ecoturismo

No território de um pequena faixa residencial, a única parte habitada da reserva no lago Itkul, foi aberto um centro de visitação para turistas. Além de ser um ponto para observação, o edifício com janelas panorâmicas, através das quais pode-se passar horas observando o lago e a vida em torno dele, também é um museu.

Além de passar uma noite confortável, é possível dar um mergulho nas águas do lago salgado Foto: Lisa Levístkaia

Na área protegida, as trilhas para caminhadas e de ciclismo variam em comprimento e grau de dificuldade. Há trilhas para observação de aves e flores. Plataformas de observação foram colocadas em pontos específicos ao longo das margens do lago. Bicicletas podem ser alugadas. A visita à reserva geralmente ocorre em excursões de um dia. Pode-se arranjar diretamente através da reserva (entre os funcionários, há aqueles que são fluentes em inglês).

Voluntariado

A reserva aceita suporte através de participação na força-tarefa ambiental na equipe de inspetores locais e na melhoria da infraestrutura turística. Também existe a necessidade de pessoas que possam contribuir para a educação ambiental, além de fotógrafos, operadores de vídeo e tradutores. Para este fim, os funcionários da reserva receberão os voluntários no aeroporto mais próximo, na cidade de Abakan (com voos regulares de Moscou e Vladivostok), e fornecerão uma tenda. A  alimentação dos voluntários deverá ser assegurada por conta própria (a alguns quilômetros de distância da faixa residencial existe uma vila com uma mercearia).

Para vir para o lago Itkul nos moldes do programa de voluntariado é necessário enviar um pedido para o endereço reserve@khakasnet.pt, bem como passar por uma entrevista por skype.

“Faremos tudo para que os voluntários se sintam interessados e confortáveis aqui, mas desejamos receber deles um auxilio real”, treinadora da divisão da educação, Uliana Kuimova.

A propósito, além do lago Itkul, existem programas de voluntariado e passeios ecológicos também em outras partes da reserva de Khakássia.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.